PPS ignora apoio ao ex-governador de Pernambuco na TV

Um dos partidos a integrar a aliança de Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República, o PPS transmitiu ontem sua propaganda partidária na TV sem fazer nenhuma menção ao candidato apoiado pela sigla. Em dez minutos de propaganda, o PPS atacou a corrupção, a inflação “fora de controle”, o endividamento das famílias, o baixo crescimento econômico e os gastos com a Copa do Mundo. O apelo pela mudança foi o tema da peça partidária. 

Com um jingle em forma de samba, a propaganda do PPS explorou depoimentos de populares e dos líderes do partido criticando o governo federal. “O governo Dilma é muito incompetente para administrar o País e combater a corrupção. O PPS quer mudança”, disse Roberto Freire, presidente nacional da sigla. 

A legenda, que amanhã faz sua convenção em conjunto com o PSB de Campos, usa o mesmo mote da campanha presidencial do aliado (a mudança), mas não cita seu apoio ao candidato e a sua vice de chapa, a ex-senadora e fundadora da Rede Sustentabilidade, Marina Silva. Segundo o presidente da sigla, a aliança não foi mencionada para evitar possíveis interpelações judiciais dos adversários ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) alegando campanha antecipada.

Postagens mais visitadas deste blog

Reitora da UFRPE e secretário de Educação realizam reunião sobre creche escola em Dois Irmãos

Rodrigo Coutinho inicia reuniões da Comissão Especial do Plano Diretor do Recife na Câmara

TCE alerta DER para irregularidades na execução de contrato da BR-101

Após polêmica, Comissão de Cidadania define Juntas na presidência

Coluna do #BlogPautaPolítica

Em primeiro discurso na ALEPE, João Paulo Costa destaca prioridades do seu mandato

Coluna do #PautaPolíticaPE

"Vocês são considerados bandidos e assassinos", disse deputado ao presidente da Vale

Casal de bonecos, Zé Pereira e Vitalina, fazem tradicional viagem de barco pelo Velho Chico para anunciar o Carnaval

Wanderson Florêncio defende parque na Zona Sul do Recife e enfrenta protestos