PSOL pernambucano lança ciclo de debates e plataforma


O candidato a governador Zé Gomes (PSOL) lançou nesta quinta-feira (17), o ciclo de debates “Diálogos Pernambucanos”, no comitê de campanha, na Boa Vista. Os encontros reuniram representantes da Academia e da sociedade civil organizada para a discussão de políticas públicas e construção coletiva do programa de governo da coligação Mobilização Por Poder Popular (PSOL-PMN). A plataforma colaborativa incluiu transmissão em tempo real pela internet, para que os eleitores pudessem propor discussões e sugestões. O primeiro debate foi com o tema “A importância e um programa popular e ecossocialista para Pernambuco”. A expectativa é que os encontros ocorram semanalmente, sobre temas relacionados à gestão pública do Estado.

Armando e João Paulo lidera nova pesquisa de intenção de votos


Liderando todas as pesquisas de intenções de voto durante a pré-campanha, Armando Monteiro (PTB), candidato a governador pela coligação Pernambuco Vai Mais Longe, consolida sua posição de destaque junto ao eleitorado do Estado. De acordo com a pesquisa do Instituto Opinião divulgada nesta sexta-feira (18), Armando está na dianteira com 40,5% da preferência dos pernambucanos.

Cinco meses depois de ter sido escolhido candidato, Paulo Câmara (PSB) continua com apenas 8,4%, um pouco à frente de Zé Gomes (PSOL), que tem 2,5%; Jair Pedro (PSTU), com 1,6%; Miguel Anacleto (PCB), com 1,1%; e Pantaleão (PCO), 0,9%. Brancos e nulos somam 17,3%, enquanto 27,7% disseram que estão indecisos. A margem de erro da pesquisa, que foi contratada e divulgada pelo Blog de Magno Martins, é de 2,2 pontos percentuais para mais ou menos.

A pesquisa mostra que Armando Monteiro lidera com folga em todas as regiões do Estado, sendo seu maior percentual no Agreste, que é o segundo colégio eleitoral do Estado. Veja os números regionais:

Região Metropolitana
Armando Monteiro – 36%
Paulo Câmara – 8,5%
Agreste 
Armando Monteiro – 47,6%
Paulo Câmara – 7,1%
Zona da Mata 
Armando Monteiro – 47,6%
Paulo Câmara – 7,1%
Sertão
Armando Monteiro – 44,2%
Paulo Câmara – 13,3%
Sertão do São Francisco
Armando Monteiro – 31,3%
Paulo Câmara – 10,4%


Já na corrida ao Senado, o deputado João Paulo (PT), que integra a chapa de Armando, aparece na liderança com 35,1% das intenções de voto, seguido do candidato da Frente Popular, Fernando Bezerra (PSB), que tem 14,6%.

Na Região Metropolitana do Recife, que concentra mais de 42% do eleitorado de Pernambuco, João Paulo desponta com 48,4% contra 9,5% de Fernando. No Agreste, João tem 26,2% contra 10,1% de Fernando. Na Zona da Mata, o placar é de 37,6% contra 9,1%. No São Francisco, Fernando aparece com 54,5%, contra 10,4% de João Paulo. No resto do Sertão, 26,5% contra 16,8%.
A pesquisa aplicou mil questionários, entre os dias 9 a 12 deste mês, em 80 municípios do Estado, de todas as regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra feita em todas as regiões do Estado.

Frente Popular em giro pelo Agreste e Zona da Mata


Os candidatos a governador, Paulo Câmara, e ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB), cumpriram agenda, nesta sexta-feira (18), nos municípios de Tupanatinga, Itaíba e Águas Belas. Os eventos marcaram o início de um giro da Frente Popular por vários municípios do Agreste de Pernambuco no final de semana.

Durante as visitas, Fernando defendeu medidas para o incentivo à Agricultura Familiar, entre elas o perdão das dívidas dos produtores. “Será que não é justo perdoar as dívidas dos produtores que devem até R$ 100 mil? Isso não quebrará o Brasil. Pelo contrário, isso vai animar a economia e a produção dos pequenos agricultores que sofreram com três anos de Seca”, justificou o candidato ao Senado.

Fernando ainda propôs ações para garantir água para consumo e produção agropecuária. “Quando ministro, pude, junto a Eduardo Campos, tirar do papel o sonho da Adutora do Agreste. Mas é preciso construir novas barragens, pequenas adutoras, além de buscar novas tecnologias que permitam a irrigação desta região e a segurança hídrica.”

Neste sábado (19), Paulo e Fernando contarão com o reforço do candidato a presidente da República Eduardo Campos no giro pelo Agreste. Os candidatos da Frente Popular farão um grande ato em Caruaru e depois seguem para Agrestina. A agenda ainda terá visitas aos municípios de Escada e Palmares, estes na Zona da Mata.

PSOL divulga carta aberta aos eleitores pernambucanos "Por eleições limpas e cidadãs"


O candidato ao Governo do Estado de Pernambuco, Zé Gomes (PSOL) divulgou Carta Aberta aos eleitores pernambucanos. Confira abaixo na íntegra a carta enviada pela assessoria de Comunicação Social de Zé Gomes.

Carta aberta aos eleitores pernambucanos: Por eleições limpas e cidadãs  

A cobertura da imprensa de hoje foi tomada por uma proposta do candidato Armando Monteiro para que sua própria campanha ao Governo do Estado e a de Paulo Câmara não continuassem a desrespeitar o direito de livre circulação das pessoas pelas cidades. Tal proposta se fundamenta na dificuldade imposta ao deslocamento das pessoas pelo desproporcional volume das duas milionárias campanhas, que vêm ocupando com suas peças de publicidade as calçadas, paradas de ônibus e pontes, principalmente no Recife.

Lamento muito o fato de alguém que se predispõe a ser Governador do Estado demonstrar total descaso com o espaço público. Aproveito para sugerir que Armando Monteiro cumpra em sua campanha o que propôs, e estenda o cuidado que demonstrou ter com os exageros da campanha do PSB à sua própria. Em especial, com o volume dos carros de som, que tem excedido -em muito- o razoável. Na terça-feira à tarde, por exemplo, sua coligação realizou uma atividade na Praça Maciel Pinheiro, e o trabalho no nosso comitê, que fica nas proximidades, ficou comprometido porque as pessoas sequer conseguiam se escutar.

Como usuário diário do transporte público, espero que o respeito com quem se utiliza das já precárias paradas de ônibus na Região Metropolitana seja minimamente estabelecido.

No mais, repudio a atitude de Paulo Câmara, que disse que não era necessário acordo, por fazer tudo dentro do que determina a lei, o que é desmentido pelo alto número de reclamações e multas da Justiça Eleitoral. E os relatos incontáveis, com fotos, nas redes sociais demonstram que a lei tem sido insuficiente pra garantir o respeito ao cidadão. Nisso fico com Drummond: “as leis não bastam, os lírios não nascem das leis!”

Integrantes da Juventude do PSDB no Recife reafirmam apoio a Armando

Punidos com a perda dos seus cargos por declararem apoio à candidatura de Armando Monteiro (PTB) ao governo do Estado, o ex-presidente da Juventude do PSDB do Recife, Rodrigo Barros, e o ex-secretário de Assuntos Estratégicos, Piero Sial, lamentaram a decisão da Executiva Estadual da Juventude do PSDB de Pernambuco. Classificando a punição como “monocrática”, Barros e Sial reafirmaram a adesão à campanha de Armando.

“Nunca deixamos de seguir a linha do partido, incluindo o apoio a Aécio Neves para presidente. O PSDB é maior do que essas brigas”, disse Barros. “Mas não pretendemos sair do partido”, esclareceu Sial.

Afirmando ainda que o apoio a Armando foi fruto de decisões pessoais, Barros e Sial lembram que o PSDB foi oposição ao ex-governador Eduardo Campos (PSB). “Sempre fomos oposição, não temos cargos no governo. Apoiamos Armando também porque não acreditamos no projeto de Eduardo Campos e Paulo Câmara”, reforça Barros.

Elias e Betinho Gomes convocam militância de Jaboatão

O candidato da Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB), recebeu um importante apoio na sua caminhada rumo ao Senado Federal. Betinho Gomes (PSDB), deputado estadual e candidato a federal, promoveu uma festa com sua militância, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes, para declarar que está com a chapa majoritária da Frente Popular, formada por Paulo Câmara (governador), Raul Henry (vice-governador) e Fernando.

Betinho, duas vezes eleito deputado estadual, mantinha-se independente em relação ao seu partido, que passou a compor a Frente. Porém, devido ao diálogo com os líderes da aliança, em especial com o ex-governador e presidenciável Eduardo Campos, selou um pacto em torno do palanque de Paulo Câmara, Raul e Fernando. Com forte atuação nas comissões de segurança e cidadania da Assembleia Legislativa, Betinho pediu empenho de sua militância para colocar Fernando no Senado.

“Temos que assumir esse compromisso, que é maior que o do voto, de eleger Fernando para nos ajudar em Brasília. Eu também, como meu pai (o prefeito de Jaboatão, Elias Gomes, presente no evento) vou lhe incomodar muito para pedir recursos para Jaboatão”, brincou, provocando risos na plateia.

No discurso anterior ao de Betinho, Fernando contou da perseverança de Elias Gomes, seu amigo de longa jornada, em obter financiamentos de projetos para a cidade, no período em que o candidato a senador ocupou o cargo de ministro da Integração Nacional. “Elias ligava, solicitava, exigia, incomodava até. Mas foi assim que ele conseguiu tirar do papel sonhos, como o de devolver à população a praia de Piedade e de Candeias (referindo-se às obras de engorda da orla). Imagine você, Elias, ter agora um amigo no Senado, lutando para trazer mais investimentos para esta cidade”, disse. 

Fernando elencou outros projetos importantes em que colaborou para o desenvolvimento econômico e a geração de emprego dentro do segundo maior colégio eleitoral do Estado. Dentre eles, a Zona de Processamento de Exportação e a Novartis, que fabricará, em solo jaboatonense, medicamentos para todo o Brasil. 

Uma das estrelas da noite, o prefeito Elias Gomes não mediu palavras para reconhecer a atenção com que Fernando tratou os pleitos da cidade. “Vindo do Sertão do São Francisco, Fernando Bezerra Coelho é o amigo que mora em nossos corações. Sempre foi solidário às causas de Jaboatão. Por isso, meu boa noite especial vai para o futuro senador de Pernambuco”, saudou o prefeito.

Fernando Bezerra defende integração entre universidades e mercado de trabalho


Aproximar o conhecimento gerado nas universidades do meio produtivo. Esta é uma das defesas do candidato ao Senado pela Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB), para o setor de educação. Fernando acredita que o setor privado pode ajudar a financiar pesquisas e projetos, desde que as instituições de ensino dialoguem mais com o meio empresarial.

“Nossos cientistas produzem muito conhecimento, que nem sempre é aproveitado ou patenteado. Precisamos avançar mais nesta direção. As universidades podem atuar para suprir as demandas que já existem no mercado de trabalho. Esta é uma prática comum em diversos países e em várias escolas aqui mesmo no Brasil”, afirmou Fernando.

“Esse estreitamento com as empresas é importantíssimo. Hoje, a relação com o setor empresarial se restringe à cessão de estagiários para o mercado. De 10 mil estudantes, 4 mil fazem estágio remunerado. Mas é muito pouco. Podemos colaborar com projetos e pesquisas que sirvam para o desenvolvimento das empresas. Quanto ao financiamento, é importante criar novos mecanismos, afirmou o reitor da Universidade Católica de Pernambuco, padre Pedro Rubens. Os dois participaram de uma reunião dias atrás, para discutir propostas em torno da formação superior. Fernando destacou também a importância da interiorização da Unicap. "É uma referência em ensino no Brasil, que pode ser levada a outras regiões de Pernambuco. Trazer esta discussão é um compromisso que quero assumir", disse.

Crédito da Foto: Rafael Medeiros

Coligação de Armando oficializa no TRE proposta para reduzir propaganda eleitoral

Como forma de minimizar os transtornos causados pelo grande volume de publicidade nesta etapa inicial do período eleitoral, gerando em alguns casos incômodos à população, a coligação Pernambuco Vai Mais Longe protocolou, nesta terça-feira (15), no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE), uma proposta de acordo para que todas as coligações que disputam as eleições em Pernambuco neste ano reduzam as propagandas nas ruas do Recife e Região Metropolitana.

A medida vem após a carta aberta assinada pelo candidato a governador Armando Monteiro (PTB), nesta segunda-feira (14), endereçada ao candidato Paulo Câmara, que propõe um pacto para a retirada de cavaletes e bandeiras, além da redução do horário de circulação dos carros de som nas ruas da RMR, em respeito ao clamor da população.

O acordo proposto pela Pernambuco Vai Mais Longe foi apresentado ao juiz da Comissão de Propaganda do Recife, Alexandre Freire Pimentel, que comandou uma reunião com representantes jurídicos de várias coligações nesta terça-feira. A sugestão foi rejeitada pelo advogado responsável pela coligação Frente Popular de Pernambuco, Carlos Neves, que se recusou a aceitar qualquer entendimento sobre o pacto proposto pela coligação encabeçada por Armando Monteiro.

Na reunião com a Comissão de Propaganda do Recife, o juiz Alexandre Freire Pimentel sugeriu estabelecer um rodízio na capital pernambucana para colocação do material publicitário pelas coligações.

O juiz informou que o plano é dividir o município em três blocos que concentram os principais corredores viários para expor as propagandas. Segundo o juiz, o TRE vai obedecer às normas técnicas que versam sobre mobilidade urbana descritas na ABNT para fiscalizar a exposição dos materiais. Como os advogados da Frente Popular pediram um tempo de 24 horas para analisar a proposta, uma nova reunião será agendada nesta semana.

Em 2012, o candidato Geraldo Júlio, afirmou: “Quero anunciar a retirada de todos os cavaletes”

Em 5 de setembro de 2012, o então candidato a prefeito do Recife Geraldo Júlio, anunciou formalmente, em seu programa de televisão, que ouviu as pessoas e retiraria “de todas as ruas, praças e avenidas do Recife todos os cavaletes de campanha”. Mas o que ele prometeu e cumpriu naquela época, agora, como coordenador da campanha de Paulo Câmara, faz questão de se negar a promover.

“Olá, minha gente. Quero anunciar a vocês uma decisão importante que acabei de adotar. Iniciei a retirada de todos os cavaletes de nossa campanha majoritária, em todas as ruas, praças e avenidas do Recife. Fizemos isso porque ouvimos as pessoas e entendemos que, de fato, os cavaletes atrapalham a circulação e criam uma sujeira desnecessária. Esse tipo de propaganda é permitido por lei, mas nos perguntamos: por que não começar, agora mesmo, a cuidar da cidade, mantê-la mais limpa, respeitando mais os pedestres? Fica a sugestão de que os demais candidatos a prefeito nos acompanhem, contribuindo civilizadamente por um Recife melhor para todos” afirmou o atual prefeito do Recife, Geraldo.

Fernando defende aproximação entre universidade e empresas e interiorização do ensino

O Reitor da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e presidente da Federação Internacional das Universidades Católicas (Fiuc), padre Pedro Rubens, recebeu, na manhã desta sexta (11/07), na Retoria, no bairro da Boa Vista, Recife, a visita dos candidatos da Frente Popular a governador, vice-governador e senador, Paulo Câmara, Raul Henry e Fernando Bezerra Coelho, respectivamente. Em uma conversa descontraída, com a presença de pró-reitores e chefes de departamento, Fernando defendeu a aproximação entre a produção científica das universidades com as empresas, a interiorização do campus e a revisão da legislação brasileira de modo a fortalecer o incentivo às instituições filantrópicas de ensino, como a Unicap.

“É preciso aproximar a universidade com as empresas, com o mundo dos negócios, investindo em pesquisas que tornem essas empresas mais produtivas e criativas. É preciso também levar a universidade para o Interior, e desde já me coloco como um interlocutor para facilitar a ida de cursos superiores para cidades como Serra Talhada, Salgueiro, Garanhuns, Petrolina e outras. E a terceira bandeira é adoção de mecanismo que facilitem a injeção de recursos em universidades filantrópicas, comunitárias”, disse Fernando.

As bandeiras defendidas por Fernando agradaram bastante a comunidade acadêmica. “Esse estreitamento com as empresas é importantíssimo. Hoje, a relação com o setor empresarial se restringe à cessão de estagiários para o mercado. De 10 mil estudantes, 4 mil fazem estágio remunerado. Mas é muito pouco. Podemos colaborar com projetos e pesquisas que sirvam para o desenvolvimento das empresas. Quanto ao financiamento, é importante criar novos mecanismos. Porque, historicamente, as universidades filantrópicas sempre foram vistas como privadas, competindo com as públicas, o que foi um erro”, corroborou o reitor.

O reitor também aproveitou a ocasião para fazer uma apresentação da universidade, com 63 anos de fundação e 32 cursos de graduação, além da pós-graduação, e demonstrou sua empolgação com a recém-implantação de um curso de medicina. No próximo mês, os primeiros 50 alunos aprovados no vestibular começam as aulas. “E desses 50 alunos, 47 são de Pernambuco. Então, eles vão atuar aqui no Estado, nas nossas unidades de saúde”, disse.

Rubens também fez algumas propostas a Paulo Câmara, como a continuação da participação da Católica, a partir de um próximo governo socialista, no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes), e um convênio com o governo para construir a Vila Miguel Arraes, para acomodar, de forma diferente das tradicionais casas de estudante, os universitários nas proximidades do campus. O candidato ao governo se comprometeu com as demandas. “Estamos aqui para estreitar as parcerias, e educação é uma prioridade em nossa gestão. Iremos fortalecer as universidades, e continuar investindo na ampliação das escolas técnicas, que chegaremos a 40 unidades em 2015, e nas integrais. De 2007 a 2014, passamos de 6 para 300 escolas com ensino integral”, prestou contas Câmara.

Raimundo Pimentel do PSB: "Acredito no projeto de Armando”


Uma das principais forças políticas do PSB do Sertão do Araripe reforçou o palanque da coligação Pernambuco Vai Mais Longe nesta segunda-feira (7). O deputado estadual Raimundo Pimentel (PSB) declarou apoio às candidaturas a governador de Armando Monteiro (PTB), a vice de Paulo Rubem Santiago (PDT), ao Senado de João Paulo (PT) e à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). O socialista, que está no terceiro mandato na Assembleia Legislativa, também levou o seu grupo político, incluindo quatro vereadores de Araripina, além de sua esposa, Socorro Pimentel (PSL), para apoiar Armando e aliados. 

 Além de Raimundo e Socorro, os vereadores de Araripina Luiz Henrique (PSL), Evilásio Mateus (PDT), Genival da Vila (PDT) e Aurismar Pinho (PTB) também declararam apoio a Armando, João Paulo e Dilma. "Estou aqui porque acredito nesse projeto. O povo de Pernambuco defende a continuidade e nós que estamos aqui fizemos parte desde o início desse projeto que melhorou a vida das pessoas no Estado e que vai continuar pelas suas mãos Armando", justificou Raimundo. Na última eleição, em 2010, o socialista conquistou o terceiro mandato com 42.503 votos. "Pernambuco vai continuar crescendo e se desenvolvendo, sem a arrogância e a prepotência, mas com muita humildade e sabendo ouvir os aliados", acrescentou. 

Raimundo lembrou da contribuição que Armando deu no início de sua vida parlamentar. O socialista ressaltou ainda a participação do candidato a governador em sua caminhada política. "Meu coração, na verdade, já estava aqui há muito tempo. Conte comigo. Sai de cena o deputado e entra o soldado", adiantou Pimentel, que não concorrerá à reeleição. Ele apoiará a candidatura a deputada estadual de Socorro Pimentel, que concorreu à prefeitura de Araripina em 2012. 

Para Armando, a adesão de Raimundo ao projeto da coligação Pernambuco Vai Mais Longe (PTB/PDT/PSC/PRB/PTdoB) combina dois elementos importantes. "Você é um quadro político qualificado e sua atuação parlamentar é diferenciada pelo nível dos debates. Essa adesão tem grande densidade política", argumentou o candidato a governador de Pernambuco, destacando o trabalho social desenvolvido tanto por Socorro quanto por Pimentel na região do Araripe. "Vamos valorizar muito essa participação. Queremos colocar essa questão do Araripe no centro das propostas, na perspectiva da interiorização do desenvolvimento, que é um dos eixos fundamentais do nosso programa de governo", finalizou Armando Monteiro. 

Crédito da foto: Léo Caldas/Divulgação

PSD potiguar faz coligação mais forte da legenda no Nordeste


O vice-governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, é o candidato ao Governo do Estado nas eleições deste ano pela coligação que reúne PT, PC do B, PT do B, PP, PEN, PRTB, PTC e PPL, além do próprio PSD. O deputado estadual Fábio Dantas, do PC do B, será o candidato a vice-governador na chapa que terá Fátima Bezerra, do PT, como candidata ao Senado. 

Depois de 24 anos como deputado estadual e de ter sido por quatro vezes presidente da Assembleia Legislativa, Robinson Faria concretiza em 2014 um projeto que não conseguiu realizar em 2010. “Até chegar esse dia foi preciso muita coragem, muita fé e muita resistência”, disse Faria. O PSD tem 4.761 filiados no Rio Grande do Norte, contabilizando 20 prefeitos e 159 vereadores. O partido lançará três candidatos a deputado federal e 11 postulantes à Assembleia Legislativa.

Os seis partidos que integram a coligação majoritária de Robinson Faria e Fátima Bezerra farão uma única coligação para deputado federal. Com isso, a coligação terá dois candidatos a reeleição, o deputado federal Betinho Rosado e Fábio Faria. Já na disputa para uma vaga na Assembleia Legislativa os partidos farão duas coligações proporcionais. A primeira é integrada pelo PT, PT do B e PPL. 

A outra coligação para deputado estadual será integrada pelo PSD e PP. Nesse grupo estará o deputado estadual José Dias, que disputa a reeleição pelo PSD. O ex-prefeito de São Miguel, Galeno Torquato, também está confirmado como postulante a Assembleia Legislativa.

Armando, Paulo Rubem e João Paulo participaram de culto evangélico em Abreu e Lima


O candidato a governador de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB), encerrou o primeiro dia de campanha participando de culto na Assembleia de Deus de Pernambuco Convenção Abreu e Lima. Ao lado dos candidatos a vice, Paulo Rubem Santiago (PDT), e ao Senado, João Paulo (PT), que integram a coligação Pernambuco Vai Mais Longe (PTB/PDT/PT/PSC/PTB/PTdoB), Armando acompanhou toda a celebração e ouviu do presidente da congregação, pastor Roberto José, um relato do trabalho que tem sido desenvolvido pela Assembleia.

Ao final do culto, o candidato ressaltou a importância das ações sociais realizadas pela comunidade evangélica: "A gente tem um respeito pela comunidade evangélica, pelo papel que essa igreja e a Convenção de Abreu e Lima desempenham e a liderança que o pastor Roberto José tem na comunidade de Pernambuco", destacou Armando, lembrando sua passagem em outros momentos no templo. "É sempre muito bom estar aqui", reforçou.

O culto na noite do domingo foi repleto de simbolismo por conta da comemoração dos 29 anos do Departamento de Jovens e Adolescentes da congregação. A celebração reuniu cerca de 2 mil fiéis, vindo de vários municípios da Região Metropolitana.

A Assembleia de Deus de Pernambuco Convenção Abreu e Lima congrega mais de 900 templos do Litoral ao Sertão do Estado e reúne mais de 500 mil membros em Pernambuco. Ao todo, a congregação possui mais de 400 pastores, que ministram a palavra em quase todos os municípios pernambucanos.

Crédito da foto: Léo Caldas/Divulgação

Candidato da Frente Popular ao Senado prevê cenário positivo para a construção civil


O candidato da Frente Popular ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB), deu uma palestra, no início da tarde desta segunda-feira (07), na sede do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Pernambuco (Sinduscon-PE), na Ilha do Leite, no Recife. No auditório da entidade, que acomodou 60 representantes do segmento, o candidato falou sobre o cenário positivo na economia e desenvolvimento industrial de Pernambuco, gerado pela política de investimentos do governo Eduardo Campos (2007-2014), e as boas perspectivas para o setor nos próximos anos.

“Pernambuco cresceu mais que o Nordeste e o Brasil nesse período de sete anos, e isso começou antes, nos dois últimos anos do governo Jarbas Vasconcelos, com a construção da BR-232, que impulsionou o desenvolvimento no Interior e o escoamento da produção, e a decisão da instalação do estaleiro Atlântico Sul. Mas foi com uma política de investimentos, em patamares muito altos (em torno de 60% do PIB), a atração de indústrias como a Fiat e a refinaria, além da criação de 70 mil novos empregos, na RMR e Interior, que vimos essa transformação acontecer. E isso animou os investidores”, analisou.

Ainda segundo o candidato, a perspectiva é de que, até o final da década, o setor industrial responderá por 30% do PIB de Pernambuco – atualmente, está em 24%. “Mas o que isso tem a ver com o setor da construção civil e o mercado imobiliário? Tudo. Esse aquecimento da indústria gerará atração de mão de obra especializada, além de elevar os salários dos trabalhadores, trazendo consigo a demanda no setor imobiliário. Os ventos sopram muito a favor do negócio dos construtores”, completou.

Gustavo de Miranda, presidente do Sinduscon, órgão com 70 anos de existência e que representa 200 empresas do setor de construção civil e mercado imobiliário no Estado, enalteceu a apresentação do candidato e sua capacidade de implementar projetos e políticas públicas, dialogando de forma competente com o setor empresarial.  “O encontro foi muito estimulante.  Fernando, pela sua experiência administrativa, como prefeito, secretário, ministro, o credencia para representar o desenvolvimento de Pernambuco. Porém, pelo seu estilo trator, fazedor, nos faz ter o desejo de vê-lo novamente em um cargo executivo”, disse o presidente.

Crédito da foto: Rafa Medeiros

Prefeito socialista e nove vereadores do Cabo aderem a chapa de Armando Monteiro

O Prefeito do Cabo de Santo Agostinho, a quarta maior economia do Estado, José Ivaldo Gomes - Vado da Farmácia (PSB), oficializou apoio às candidaturas de Armando Monteiro (PTB) ao governo de Pernambuco, de Paulo Rubem (PDT) a vice e de João Paulo (PT) ao Senado. Em um discurso marcado pela coerência, Vado argumentou que seu ingresso na coligação "Pernambuco Vai Mais Longe" se dá pelo alinhamento com a candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), que, em Pernambuco, estará integrada ao palanque liderado por Armando. 

A decisão de Vado da Farmácia foi acompanhada por nove dos 17 vereadores que compõem a Câmara Municipal, que decidiram subir no palanque do PTB nesta eleição: Aziel (PSD), Amaro do Sindicato (PRP), Keko do Armazém (PDT), Gesse Valério (PSB), Alexandre Guedes (PMN), Marco INPS (PDT), Domingos (PCdoB), Neto da Farmácia (PTC) e Abel Neto (PSB). Além do compromisso com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com a presidente Dilma Rousseff, o ingresso do prefeito do Cabo, sétimo maior colégio eleitoral de Pernambuco, com mais de 150 mill eleitores, fortalece a rede de apoios que Armando Monteiro vem arregimentando na Região Metropolitana do Recife (RMR). 

"Na minha eleição, em 2012, eu já dizia em quem iria votar para presidente e que a minha candidata era Dilma. Já tinha fechado esse compromisso com Lula e com Dilma lá trás. Como é que em dois anos Dilma não presta mais?", questionou o prefeito Vado da Farmácia, ressaltando que o município cresceu, nos últimos dez anos, graças aos investimentos feitos pelo governo federal. "O Cabo se desenvolveu nos últimos 12 anos graças ao apoio e aos investimentos feitos por Lula e Dilma na cidade. E Armando fez parte dessas mudanças, seja como deputado federal ou como senador", afirmou o prefeito Vado da Farmácia. 

Em sua palavra, Armando Monteiro garantiu que seu governo vai ser parceiro do Cabo de Santo Agostinho. O candidato do PTB reafirmou que a entrada de Vado em seu palanque reforça a presença do PTB na RMR. "Alguns disseram que a gente não era forte na Região Metropolitana e os fatos vêm desmentindo isso. Se olhamos o mapa, observamos a presença maciça dessa coligação nessa região. E a presença de Vado reafirma essa rede de apoios na região. A gente tem um time forte", cravou Armando. "Pode ter certeza que você vai ter um parceiro no governo de Pernambuco", acrescentou o candidato a governador.

Paulo e Fernando defendem obras de segurança hídrica para o Agreste


A caravana da Frente Popular de Pernambuco visitou na sexta-feira (04), os municípios de Jupi e Jucati, localizados no Agreste Meridional. O giro pela região é um dos últimos compromissos antes da início oficial da campanha e teve como pauta preponderante os desafios para abastecimento de água para as comunidades agrestinas. Em Jucati, Paulo Câmara e Fernando Bezerra Coelho reuniram-se com o grupo de vereadores e lideranças políticas do PSB local. Os dois candidatos também participaram de um ato de apoio do prefeito Gerson Henrique (PTB), que apesar de ser do principal partido de oposição à Frente Popular, apoiará Paulo e Fernando nas eleições. 

Durante a visita a Jucati, as lideranças apresentaram demandas com prioridade para a água. Fernando assegurou que o tema é uma das suas bandeiras de campanha e lembrou que tem longa experiência na busca por soluções para a segurança hídrica de Pernambuco. “Como ministro e secretário de Estado pude trabalhar muito para solucionar este desafio. Como senador pretendo buscar investimentos para perfurar poços, construir barragens, adutoras e outras ações para garantir a água tanto para beber quanto para a produção agrícola”. 

Paulo Câmara também ressaltou a importância da segurança hídrica para o Agreste. “Estamos concluindo nosso plano de Governo e pretendemos promover obras para o abastecimento de água do Agreste. Também será decisiva a atuação de Fernando Bezerra no Senado Federal para conseguir recursos e garantir segurança hídrica de nosso estado”.  Os socialistas ainda participaram de atividades em Jupi. Visitaram Zé Ramiro (PSD), que foi candidato a prefeito do município. Os candidatos da Frente Popular ainda participaram de um encontro com a militância da prefeita de Jupi, Celina Brito (PDT).

Crédito da foto: Rafael Medeiros

Líder das microempresas diz que propostas de Paulo “não trazem novidades”

Líder nacional na defesa das micros e pequenas empresas, o presidente licenciado da Confederação Nacional das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Comicro), José Tarcísio da Silva, avaliou que as propostas apresentadas pela coligação Frente Popular para o segmento não representam os interesses do setor em Pernambuco. "Não há novidade, é trocar seis por meia dúzia. O Estado teve muito tempo para fazer isso e não fez nenhuma ação para beneficiar as micros", ponderou José Tarcísio, que também é presidente licenciado da Federação das Associações de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte em Pernambuco (Femicro-PE). 

Analisando as propostas elencadas pela coligação, José Tarcísio observou que boa parte delas não são novidades para o segmento. Como exemplo, ele listou a questão dos arranjos produtivos locais, que prevê, entre outras coisas, a redução da carga tributária para o setor. "O governo passou sete anos insistindo na substituição tributária, um imposto paralelo ao Simples Nacional. É difícil falar em cadeias produtivas com uma tributação forte no Estado", classificou Tarcísio. 

Outro ponto questionado pelo líder das microempresas é a promessa de inovação. "A legislação nacional já prevê o direcionamento de parte de recursos do orçamento para o desenvolvimento da Ciência e Tecnologia e para inovação das microempresas. Esse é um discurso vazio", analisou. Uma das críticas feitas por José Tarcísio se refere ao suposto incentivo para exportação das micros. "Menos de 2% das micros exportam. Aqui, não houve um trabalho para organizar o segmento para fazer com que eles exportem. Falar é muito fácil, mas não é a toque de caixa que se organiza um segmento para exportar", cravou José Tarcísio. 

Para Tarcísio, enquanto ex-secretário estadual da Fazenda, Paulo Câmara (PSB) foi impiedoso na cobrança de impostos, sobretudo com a instituição da substituição tributária, ao invés do Simples Nacional, tributo que simplifica a vida do microempreendedor e diminui a carga tributária para essa categoria. "Ele (o secretário) foi muito duro com o segmento. Ele achava que o Estado não podia perder receita das microempresas e apertou o segmento. Como secretário da Fazenda, ele institui a substituição tributária e isso pesou muito no bolso dos micros. Essa decisão dele foi na contramão do Simples Nacional, que facilita a vida da categoria", afirmou José Tarcísio.

Fernando: "Os nossos adversários parecem não medir esforços para querer polemizar"


O pernambucano e candidato do PSB ao Senado, Fernando Bezerra Coelho, divulgou nota de resposta, assinada pelo próprio socialista, à coligação Pernambuco Vai Mais Longe.

Abaixo a nota na íntegra:

Nota de Resposta 

"Os nossos adversários parecem não medir esforços para querer polemizar ou ganhar alguns minutos diante dos holofotes. Incomodados ao perceber o avanço da Frente Popular, agora tentam confundir as pessoas com insinuações grosseiras. Todos acompanhamos os ataques pessoais desferidos por eles durante as últimas semanas. Agressões gratuitas, que nada têm a ver com o que se espera de uma campanha política. Sobre a nossa disposição para a luta, devo dizer que eles a conhecem bem. Sabem do nosso jeito de fazer política, sempre aguerrido e combativo, mas respeitando os limites da ética e da lei. São mais que testemunhas do poder de mobilização que nossa militância tem quando disputa eleições. Em 2010, por exemplo, foi graças à nossa capacidade de ir à luta, palmo a palmo e voto a voto, que muitos que estão por lá foram eleitos. Aliás, os pernambucanos lembram bem do grande esforço que tivemos que fazer naquela ocasião. Eleições são disputas, com regras que sempre soubemos honrar. Vamos para uma batalha, como foram tantas outras que já vivemos, com disposição, fé, humildade e muita confiança na vitória".

Coligação de Armando Monteiro questiona declarações do ex-ministro Fernando Bezerra


A "Coligação Pernambuco Vai Mais Longe" encabeçada pelo senador Armando Monteiro (PTB) a governador, deputado Paulo Rubem Santiago (PDT) na vice e o ex-prefeito João Paulo (PT) candidato ao Senado, divulgou nota com questionamentos referente as declarações de Fernando Bezerra Coelho (PSB) em um jornal de grande circulação em Pernambuco.

Abaixo a nota na íntegra:

Ex-ministro apela para o vale-tudo

O Jornal do Commercio reproduz declarações do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, cujo conteúdo é estarrecedor, contendo forte indicativo de que o conjunto de forças ao qual se vincula, ora no poder, está disposto a utilizar de todos os recursos para não perder esta eleição e os espaços que ocupa no governo de Pernambuco para a preservação de seus interesses. Veja o que o ex-ministro e atual candidato ao Senado disse na noite desta quarta-feira (02) em uma reunião realizada com os candidatos proporcionais da Frente Popular: “Essa é uma importante guerra. Nós estamos no poder e não queremos perder. Essa é uma guerra política e temos que usar todas as armas. Precisamos da participação de vocês para vencer essa guerra ocupando todos os territórios”. Em outro trecho da reportagem ele garante ainda mecanismos compensatórios, em caso de derrota: "O ex-ministro destacou que, ganhando ou perdendo, os atuais governistas terão espaço dentro do projeto político. 'Os que contribuírem serão reconhecidos para tocar este projeto', prometeu o candidato". Cabe perguntar: em caso de derrota, sobre qual estrutura recairia a compensação? A Prefeitura do Recife? O que significa “usar todas as armas”? A campanha eleitoral é o espaço para uma “guerra” onde prevalece um verdadeiro vale-tudo ou é o ambiente de debates de ideias e propostas para que o povo, livre e democraticamente, escolha os seus representantes? Com a palavra, o ex-ministro.

Paulo Câmara reuniu candidatos proporcionais no Recife


A Frente Popular reuniu na noite de quarta-feira (2) seus candidatos à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa para dar as últimas informações e mobilizar a tropa antes da campanha eleitoral, que tem início neste domingo (6). "Temos que estar unidos superando juntos as dificuldades que venham a aparecer. Vamos para a rua, com garra e determinação. Acima de tudo, vamos mostrar nosso coração. Temos as boas propostas, os bons sentimentos e um time unido e ampliado. Pernambuco vai conhecer a nova fase da Frente Popular", discursou o pré-candidato ao Governo, Paulo Câmara (PSB).

O Fernando Bezerra Coelho (PSB), que disputará o Senado, afirmou que o início da campanha será a arrancada para o crescimento de sua pré-candidatura e de Câmara. "Vamos inverter as pesquisas. Vamos fazer muita gente engolir o que vem dizendo e ficar de cabeça inchada. Será uma guerra. E vamos fazer o que se faz em qualquer guerra: ocupar rapidamente os territórios. Quanto mais rápido fizermos isso, mais rápido a população vai se conscientizar sobre as nossas propostas", disse o socialista. 

Encerrando, o coordenador jurídico da Frente, Carlos Neves, repassou aos proporcionais os últimos informes. Ele frisou a importância de os pré-candidatos providenciarem toda a documentação exigida pela Legislação Eleitoral. Na próxima segunda-feira (7), a Frente Popular realiza um evento no Arcádia do Paço Alfândega, para marcar o início da campanha e anunciar os coordenadores regionais.

Crédito da foto: Wagner Ramos

Isabel Cristina e Flávio Nóbrega confirmados na suplência de João Paulo

O compromisso da coligação "Pernambuco Vai Mais Longe" com a interiorização do desenvolvimento do Estado se faz presente na chapa majoritária, que é encabeçada por Armando Monteiro (PTB) a governador, Paulo Rubem Santiago (PDT) na vice e João Paulo (PT) como candidato ao Senado. O Partido dos Trabalhadores confirmou, respectivamente, a ex-deputada estadual Isabel Cristina (PT), com forte atuação no Sertão do São Francisco e o ex-prefeito do município de Surubim, no Agreste, Flávio Nóbrega (PT), como 1º e 2º suplentes de João Paulo. A decisão foi oficializada na segunda-feira (30). Desta forma, o Interior de Pernambuco está representado na chapa majoritária. 

Isabel Cristina foi duas vezes vereadora de Petrolina. Em 2000, foi eleita vice-prefeita daquele município sertanejo, função que cumpriu por dois anos. No primeiro governo Lula (PT) na Presidência da República, a petista assumiu a superintendência da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), uma das principais autarquias federais no Nordeste. Após o trabalho na Codevasf, Isabel exerceu dois mandatos na Assembleia Legislativa. "Essa decisão demonstra a dimensão da importância que a coligação 'Pernambuco Vai Mais Longe' dá para a questão da interiorização do desenvolvimento. Com a indicação de pessoas do Sertão e do Agreste para as suplências do Senado, a população do Interior do Estado vai se ver presente na chapa", declarou Isabel Cristina. 

A realização da convenção que homologou as candidaturas de Armando Monteiro, Paulo Rubem e João Paulo para governador, vice e senador, respectivamente, no Palladium, em Caruaru, foi uma demonstração de compromisso que a chapa majoritária tem com este tema. Esse assunto é uma das principais bandeiras de Armando, que defende um desenvolvimento social e econômico equilibrado para todas as regiões de Pernambuco. Eleito duas vezes para administrar a Prefeitura de Surubim, Flávio Nóbrega é médico e está filiado ao há PT há mais de 20 anos. Ele conquistou o primeiro mandato em 2004 e renovou em 2008. Na eleição municipal de 2012, o ex-prefeito conseguiu eleger seu sucessor, Túlio Vieira (PT). Túlio, aliás, foi vice Flávio durante a segunda gestão de Flávio, de 2009 a 2012. 

O município agrestino é governado pelo PT há mais de 10 anos e nos três últimos pleitos consagrou-se vitorioso frente a candidatos do PSB. "Nosso maior foco é reeleger a presidente Dilma Rousseff e eleger Armando Monteiro como governador e João Paulo, como senador. Vamos trabalhar para alcançar esses objetivos. Juntos, vamos fazer história neste Estado", afirmou o ex-prefeito Flávio Nóbrega.

Crédito da foto: Léo Caldas/Divulgação

Fernando Bezerra Coelho tem reunião de trabalho com suplente Eliane Rodrigues


O candidato ao Senado pela Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB), e a segunda suplente Eliane Rodrigues (PSB) tiveram uma reunião de trabalho no final da manhã desta quarta-feira (02/07), no escritório político que ele mantém na Zona Sul do Recife. Eliane é uma histórica militante dos movimentos sociais e desde do final dos anos 80 coordena as atividades da Associação de Mulheres de Nazaré da Mata (Amunam). A organização foi uma das primeiras a lutar por questões de gênero no interior de Pernambuco.

A presidenta da Associação de Mulheres de Nazaré da Mata (Amunam), Eliane Rodrigues Ferreira, 57 anos, casada, mãe de duas filhas e avó de três netos, Eliane é socialista histórica. Militante dos movimentos sociais há mais de três décadas, é uma das principais ativistas das questões de gênero em Pernambuco. Irmã mais velha de uma família com outras quatro crianças, começou a trabalhar aos sete anos de idade, quando ficou orfã de pai e precisou assumir as tarefas da casa ao lado da mãe. Na adolescência conseguiu uma bolsa de estudos no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nazaré da Mata, onde acabou ficando por 16 anos, exercendo diversas funções. 

No final dos anos 80 fundou a Amunam, uma das primeiras organizações feministas do interior de Pernambuco. Enfrentando o preconceito e o machismo, Eliane conseguiu articular o movimento, estimulando as mulheres de toda a Zona da Mata a denunciarem casos de violência doméstica e discriminação. A Amunam também passou a atuar na capacitação profissional, oferecendo cursos para centenas de mulheres ao longo de mais de 25 anos de atividades. O esforço rendeu reconhecimento com prêmios importantes, concedidos pelo Unicef e empresas privadas como Telemar e Itaú. 

Na política, Eliane sempre esteve ligada às causas populares, participando ativamente das campanhas de Miguel Arraes para governador (1986, 1994 e 1998) e Eduardo Campos (2006 e 2010). “Esta indicação, do meu partido, é um reconhecimento e um avanço para nós mulheres. Queremos avançar nos debates, para trazer a questão de gênero para a pauta política. Quero somar esforços e ideias”, disse Eliane.

“Para mim é muito importante estar ao lado de uma companheira como Eliane Rodrigues. Uma mulher guerreira, que certamente irá colaborar muito na campanha e no mandato, com temas e sugestões de trabalho”, afirmou Fernando, que tem como primeiro suplente o presidente estadual do Partido Verde, Carlos Augusto Costa. Eles agendaram uma reunião de trabalho para a próxima semana, para elaborar propostas que possam ser incluídas do plano de governo da Frente Popular.

Foto: Rafael Medeiros/Divulgação

Dilma: Brasil de Todas as Telas vai fortalecer a nossa indústria audiovisual


O Brasil de Todas as Telas é parte do esforço do governo para fazer justiça a criatividade do país e para transformá-la ainda mais na base de uma pujante indústria cultural nacional, segundo a presidenta Dilma Rousseff. Para ela, o programa lançado nesta terça-feira (1), no Palácio do Planalto, fortalece a indústria, oferta recursos e cria condições melhores para a produção audiovisual brasileira. 

“Esse fundo, e nós estamos falando aí de R$ 1,2 bilhão, é, sem dúvida, o maior programa de apoio à produção audiovisual já implementado no Brasil. É o maior programa, pelo volume de recursos mas, sobretudo, pelo conjunto de iniciativas envolvidas, que abrange a cadeia, os elos da cadeia produtiva, desde o roteiro, a criação do roteiro, até a ampliação e a modernização do parque exibidor, passando pela produção e difusão, e pelo incentivo à pesquisa. Um Programa com um tamanho compatível com o talento, com a criatividade e de nossos produtores audiovisuais”, analisou. 

O programa é de responsabilidade da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e do Ministério da Cultura, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), o objetivo do Brasil de Todas as Telas é expandir o mercado interno, universalizar acesso da população aos serviços audiovisuais, com investimento na produção, distribuição e programação de conteúdos. 

Em todos os estados, o programa deve resultar em 300 longa-metragens, mais de 400 obras de TV, 2 mil horas de conteúdo para todas plataformas de exibição, além de 450 projetos para cinema e TV e o estímulo de criação em todas regiões do país. O Brasil de Todas as Telas ainda oferecerá 5 mil bolsas para formação e capacitação profissional. Também serão oferecidos cursos de nível técnico em parceria com o Ministério da Educação, por meio do Pronatec Audiovisual – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego.