Baia Formosa (RN) precisando de mais serviços para turistas e população local


O município de Baia Formosa, no litoral sul do Rio Grande do Norte, está precisando urgente de melhorar a sua infraestrutura, logística, bancaria, transporte e demais ações para atender a grande demanda de turistas e visitantes. 


A cidade só tem um caixa eletrônico do Bradesco - que quando falta dinheiro é preciso ir para Goianinha (aproximadamente 57,9 km de distancia), uma Lotérica e uma agencia dos Correios que tem alguns serviços do Banco do Brasil. Os vereadores e prefeito da Baia Formosa não se mobilizam em trazer para a cidade uma agencia da Caixa, Banco do Brasil ou até mesmo um banco 24 horas. Se para os turistas e visitantes é difícil assim, imagine para a população nativa. 

"Pacto pela Vida em crise" diz o deputado estadual Edilson Silva

Artigo - Pela primeira vez desde que foi criado, o número de homicídios cresceu em relação ao ano anterior (+ 8%), quando as metas tratavam da diminuição em 12% ao ano. A oposição atual na ALEPE critica este fato. O governo, via seu líder na ALEPE, rebate a oposição afirmando que faltou o Governo Federal fazer a parte dele e colocando em evidência que nos oito anos de governo do PSB os homicídios foram reduzidos em pouco mais de 30%. Na minha avaliação, a atual oposição faz uma crítica superficial. Dizer que o Pacto, diante do não atingimento de metas, deve ser repensado e requalificado é genérico e o óbvio ululante. Por outro lado, o governo consegue ser ainda mais superficial e irresponsável na sua tréplica. Colocar a culpa no Governo Federal é de uma pobreza extrema e um atentado contra a inteligência mais elementar dos pernambucanos: tudo o que dá certo é da lavra do Governo do Estado, mas tudo que dá errado é por conta do Governo Federal.
Uma análise equilibrada desta questão deveria ter a sinceridade de admitir que o Pacto nos deixa um legado de monitoramento da violência no Estado, sobretudo nos CVLI’s (Crimes Violentos Letais Intencionais). É fundamental que o Estado e a sociedade tenham instrumentos confiáveis de medição dos índices de violência, e hoje, se podemos afirmar que houve um aumento de 8% nos homicídios é porque foi feito um esforço do Poder Público para tanto. Se assim foi feito para se fazer propaganda do governo de plantão pouco importa, pois nos interessa é que a sociedade hoje possa servir-se destes dados sistematizados para cobrar mais eficiência dos governos.
Por outro lado, é preciso que o governo suporte a crítica de que o Pacto viveu pendurado na autoridade política do ex-governador Eduardo Campos, que substituiu erroneamente a sociedade civil no monitoramento minucioso do programa. Aí está, do ponto de vista metodológico, um dos maiores – senão o maior – pecado na admisnistração do Pacto Pela Vida. E foi este pecado proposital, que tinha o objetivo de fazer o pacto funcionar exatamente e apenas na medida de ser usado para as peças publicitárias do governo - ou seja, foco exclusivo nos homicídios, deixando de lado outros crimes -, que estava por trás da política também proposital de afastamento da sociedade civil do acompanhamento do desenvolvimento das ações do Pacto, definidas originalmente em seis eixos temáticos: Prevenção social do crime; Repressão qualificada da violência; Informação e gestão do conhecimento; Gestão democrática; Formação e capacitação; Aperfeiçoamento Institucional.
Poderíamos hoje estar fazendo um balanço positivo do Pacto não só pela capacidade que se construiu de monitorar os CVLIs, mas também na nossa capacidade de monitoramento do conjunto do programa e, paralelo a isto, na nossa capacidade de interferir no programa, fazendo ajustes necessários, debatendo abertamente em Conferências Públicas de Segurança e com Conselhos de Segurança, democráticos. Infelizmente, não foi esta a opção do Governo do Estado. E na medida em que se perdeu o líder numa tragédia, parece que a precariedade na gestão do programa veio à superficie e, ainda bem, pode ser quantificada nos percentuais desfavoráveis em relação aos homicídios. Portanto, repensar o Pacto Pela Vida passa inescapavelmente por admitir na “sala de monitoramento” a presença da sociedade civil e, sobretudo, a constituição de mecanismos legais de controle social sobre a temática da segurança pública. Óbvio que não é só isto, mas sem isto repetiremos o mesmo percurso de erros.

Edilson Silva – Deputado Estadual eleito pelo PSOL

Caruaru inaugura unidade regional do Sassepe


Em Caruaru, ao lado do diretor-presidente do Instituto de Recursos Humanos do Estado, Francisco Antônio Papaléo, o deputado federal André de Paula (PSD) participou, na sexta, 26, da inauguração da unidade regional do IRH/Sassepe. A agência recebe o nome de João Lyra Filho, pai do governador João Lyra Neto, presente no evento acompanhado da filha e deputada estadual, Raquel Lyra (PSB). Também participaram da solenidade o secretário estadual de Administração, José Neto; a secretaria estadual de Saúde, Ana Maria Albuquerque; o diretor do Sassepe, Tadeu Godoy, e muitos outros servidores. Foto: Alessandra Cavalcanti

"É preciso se rediscutir o Pacto pela Vida" diz a Bancada de Oposição


A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco divulgou nota à imprensa, informando que vão convocar audiência para  avaliar as ações do Programa Pacto pela Vida.

Abaixo leia a nota na íntegra:

Os números apresentados hoje pelo Governo do Estado, registrando um aumento de 8,73% de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), em 2014, em Pernambuco, trazem à tona a necessidade de uma repactuação do Pacto pela Vida, questão que já vinha sendo alertada publicamente pela bancada de oposição na Assembleia Legislativa e que também foi vocalizada pelo então candidato ao Governo do Estado, senador Armando Monteiro, ao longo de toda a campanha eleitoral.

Este índice, que torna oficial o clima de insegurança experimentado por toda a sociedade pernambucana, seja no interior ou na Região Metropolitana do Recife, mostra que o Pacto pela Vida necessita ser urgentemente requalificado e aperfeiçoado, ampliando inclusive seu raio de alcance para outras modalidades de crimes, a exemplo do combate às drogas e a violência contra as mulheres.

Vale lembrar que quando foi lançado pelo então governador Eduardo Campos, em 2007, o Pacto pela Vida tinha uma meta de 12% ao ano na redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais. Esta meta só foi atingida nos anos de 2009 e 2010. Em 2014, o programa dá claros sinais de que precisa ser rediscutido, com a ampliação no aumento da criminalidade.

As justificativas apresentadas pelo Governo não explicam objetivamente o que houve para um crescimento tão significativo da violência. É por isto que, na volta do recesso parlamentar, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa convocará uma audiência pública para que o Governo do Estado apresente um balanço dos oito anos do programa e que a sociedade pernambucana seja devidamente informada das causas que têm comprometido a eficácia do Pacto pela Vida e levado a este aumento da criminalidade.

Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa

Fernando Bezerra Coelho visita presidentes de tribunais

O senador eleito por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho (PSB), foi recebido na terça-feira (23) pelos presidentes dos tribunais de Justiça (TJPE), Frederico Neves, e de Contas do Estado (TCE), Valdecir Pascoal. Nas visitas de cortesia, além de desejar boas festas de Natal e fim de ano, Fernando reafirmou o compromisso de lutar para que Pernambuco continue no caminho do crescimento e por um novo pacto federativo.

“Estou muito otimista. Acho que teremos um ano muito promissor, com o início de grandes operações como a Fiat e a refinaria, que irão dinamizar ainda mais a economia de Pernambuco”, disse Fernando ao presidente do TJPE. Após a conversa com o desembargador Frederico Neves, o senador eleito fez questão de cumprimentar os funcionários da casa, que aproveitaram para tirar fotos ao lado dele.

Na sequencia, Fernando foi ao TCE, sendo recebido pelo presidente Valdecir Pascoal. Eles conversaram sobre a necessidade de um novo pacto federativo para o Brasil, afinal hoje a União concentra perto de 66% dos tributos arrecadados, deixando estados e municípios com pouca capacidade para investimentos. Fernando também deixou clara a disposição de colaborar para o fortalecimento dos mecanismos de controle externo. Eles conversaram sobre a possibilidade de realizar um seminário para debater estas questões. Além de Pascoal, participaram da conversa os conselheiros Ranílson Ramos e Dirceu Rodolfo.

Gabriel Medina será o novo gestor da Secretaria Nacional de Juventude do Governo Dilma

Em 2015, o Governo Federal terá uma nova Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) com a indicação de Gabriel Medina para comandar a coordenação das políticas de juventude do governo Dilma Rousseff (PT). O Gabriel Medina tem 32 anos, é psicólogo e tem uma trajetória de atuação nos movimentos e organizações juvenis, e festivais, projetos e fóruns de juventude. Ele é o primeiro indicado por Miguel Rossetto para a estrutura da Secretaria Geral da Presidência da República, atualmente integra o governo de Fernando Haddad.

De acordo com o Blog Eduardo Valdoski "são grandes os desafios a serem enfrentados pelo indicado, hoje os jovens correspondem a 25% da população, 35% do eleitorado, cumprem relevante papel na formação de opinião, e veêm, o exercício de sua cidadania bloqueado, seja pela precarização da vida nas cidades, seja pelo distanciamento das instituições políticas. Abrir canais de diálogo com as demandas que vem das ruas, aproveitar da força deste setor para impulsionar uma agenda de direitos que coloque os jovens no centro do projeto nacional de desenvolvimento, será uma de suas tarefas".

A SNJ tentou articular uma política nacional para os jovens, através do Plano Juventude Viva, buscando enfrentar o alto índice de mortalidade da juventude no Brasil, além de coordenar o próprio Conselho Nacional de Juventude. O Governo Federal deixou de ampliar algumas ações de apoio aos gestores públicos da área e inclusive de atender aos jovens no âmbito de formação cidadã, alfabetização e convivência com a comunidade, por exemplo, o Projovem. O novo secretário terá pela frente uma luta de resistência, fortalecimento das políticas e principalmente sensibilizar a presidenta Dilma a executar maiores ações para o público juvenil, de fato seja, intersetorial e atenta as demandas dos gestores municipais com a falta de recursos.

Deputado destina emenda parlamentar para a inauguração do primeiro Centro de Economia Solidária


O deputado federal Paulo Rubem (PDT) participou da inauguração, na manha desta quinta-feira (18), do Centro de Orientação à Economia Solidária (Copes), localizado no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana de Pernambuco. O espaço, que contou com emenda do parlamentar pedetista no valor de R$ 400 mil, será o primeiro centro público de economia solidária do estado de Pernambuco. Nessa primeira etapa, com o valor da emenda foram adquiridos móveis, equipamentos eletrônicos (PCs, Datashow, impressoras), 70 barracas para exposição e uma Kombi. O Copes, que abre de segunda a sexta-feira, no horário comercial, é equipado com salas de aula, auditório, sala de atendimento, assessoria jurídica e contábil, capacitação, treinamento, oficinas e incubação de empreendimentos econômicos solidários.

Eleição na Câmara de Vereadores de Caruaru para mesa diretora está sendo questionada no Ministério Público

Os representantes de organizações sociais de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, estão questionando a eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Vereadores. 

O presidente da Associação de Moradores do Bairro Severino Afonso, John Silva, e o coordenador da Coopermoto, Márcio Fernando, protocolaram um documento junto à procuradora Bianca Stella no Ministério Público de Pernambuco, pleiteando investigação do MPPE sobre eventuais irregularidades e denúncias feitas durante o processo eletivo. 

"Pedimos a anulação legal dos atos na Câmara Municipal nessa sexta feira, inclusive a eleição da Mesa Diretora da qual participaram os vereadores réus da Operação Ponto Final. Chamamos atenção para a recente decisão de afastamento dos vereadores no Tribunal de Justiça de Pernambuco", disse John Silva.

Deputado do PSOL pode apoiar ação judicial contra reeleição de Guilherme Uchoa (PDT)



O deputado estadual eleito Edilson Silva (PSOL) afirmou, nesta terça-feira (16), que apoiará, se necessário, uma ação na Justiça contra a eleição do presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa, para o quinto biênio consecutivo. Ao receber do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco, Pedro Henrique Reynaldo Alves, o parecer que comprova a inconstitucionalidade do pleito de Uchoa, o deputado afirmou que, antes disso, porém, buscará apoio político dos outros parlamentares de oposição, em reunião que deve ocorrer ainda nesta semana, para se chegar uma solução política interna.

"Vou buscar sensibilizar e convencer os deputados de que a reeleição do atual presidente, além de ser politicamente muito desgastante para a Casa, é inconstitucional, como agora está provado. Se não houver este respaldo, não descartamos a via judicial, onde esperamos estar irmanados com outros parlamentares e instituições da sociedade civil, como a própria OAB", afirmou Edilson.

O parecer da Comissão de Estudos Constitucionais (CEC) que comprova a inconstitucionalidade da reeleição de Uchoa, por violar a Emenda Constitucional (EC) 33, de 2011, que estabelece que os membros da Mesa Diretora que tiverem dois mandatos não podem ser reconduzidos a um terceiro. De acordo com Pedro Henrique, se a Alepe insistir em perpetuar o seu presidente no cargo, em desprezo à norma constitucional, a OAB pode judicializar a questão.

Relatado pelo professor doutor Marcelo Labanca, o parecer foi aprovado, por unanimidade, pelo Conselho Pleno da OAB-PE, em reunião na noite de segunda-feira. Em 19 páginas, o relatório não deixa dúvidas de que "sob pena de ocorrência de grave inconstitucionalidade, não é possível ao atual presidente da Assembleia concorrer ao próximo pleito eleitoral para o mesmo cargo que ocupa atualmente".

Planos de Educação exigem participação permanente em sua construção e acompanhamento

Lançamento da Rede De Olho nos Planos ocorreu na Conae 2014, durante o debate realizado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação em parceria com a Ação Educativa. 

Os representantes das organizações que compõe a iniciativa De Olho Nos Planos chamaram a atenção para a importância da participação popular nas várias etapas da construção dos Planos de Educação, bem como no monitoramento de suas metas e estratégias. 

Para o representante do comitê diretivo da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Avanildo Duque, à medida que forem dialogados, os Planos podem contribuir com o fortalecimento do regime de colaboração entre municípios, estados e governo federal e com a construção do Sistema Nacional de Educação. “Se os Planos Municipais forem participativos, será um estímulo muito forte para que cheguem ao âmbito das escolas por meio de seus Projetos Políticos Pedagógicos”, complementou Avanildo.

Saiba mais, acessando: www.deolhonosplanos.org.br.

Protesto na abertura da Conferência Municipal da Juventude de Recife



Sob protestos de movimentos sociais, a Conferência Municipal da Juventude, marcada pela Prefeitura do Recife para esta quinta-feira (18) para ouvir demandas para a área, acabou revelando problemas da gestão, como o fato de não ter empossado o Conselho de Juventude, eleito no primeiro semestre. O Ministério Público de Pernambuco instaurou inquérito civil sobre o caso.
A pedido das entidades, o secretário de Juventude e Qualificação Profissional do Recife, Jayme Asfora, concedeu a fala aos manifestantes depois da abertura da Conferência, nesta manhã, o que não estava na programação. Uma carta aberta assinada por 30 grupos foi lida, explicando que o papel de organizar o evento seria do Conselho. Em resposta à reivindicação, o secretário anunciou a decisão de revogar o cancelamento da eleição dos conselheiros, realizada ainda no primeiro semestre pela própria Prefeitura.
Jayme Asfora, então, assinou um documento se comprometendo a nomear o Conselho em janeiro e que o grupo organizaria uma nova conferência. O objetivo do evento é usar as propostas da população para elaborar um documento que servirá de base para o Plano Municipal da Juventude, que será encaminhado à Câmara dos Vereadores em um projeto de lei, também no próximo ano.
Confira na íntegra a carta divulgada pelos movimentos sociais:
Carta aberta à sociedade Recifense: Geraldo Júlio e a farsa da Conferência de Juventude
A juventude recifense foi às ruas em 2013 nas Jornadas de Junho para reivindicar, entre outras coisas, mais participação política. Uma das nossas principais bandeiras era justamente garantir o direito de participar das decisões políticas que nos dizem respeito. No entanto, assim como em outras oportunidades, o prefeito Geraldo Júlio parece dar às costas para os anseios do povo. Para nossa surpresa, em meio às férias escolares, próximo aos festejos natalinos, a prefeitura no último dia 10 de dezembro (quarta-feira) convoca a intitulada “1ª Conferência Municipal de Juventude do Recife” para acontecer 8 dias depois, nesta quinta, 18 de dezembro. Alertamos a sociedade recifense que isto é muito grave pelos motivos que se expressam abaixo, mas principalmente pela ausência de diálogo com as organizações de juventude que atuam na cidade:

1) Inicialmente, cumpre ressaltar que não se trata da 1ª Conferência, visto que outras duas já ocorreram na cidade. Após pedido de informação solicitado junto à Secretaria Municipal de Juventude e Qualificação para o Trabalho, fora informado que os relatórios e resoluções das conferências passadas foram perdidas pela administração pública. Mesmo diante desta falta de zelo com a coisa pública, o prefeito não pode reescrever a história.
2) O Conselho Municipal de Juventude, a quem caberia o papel de organizar a Conferência, não foi sequer empossado, mesmo tendo passado já nove meses após sua eleição, ocorrida em 23 de março de 2014. Mais grave ainda, fora destituído pelo secretário Jayme Asfora, sem razão ou fundamentação plausível em outubro deste ano.
3) A convocação desta “conferência” antes de dar posse aos conselheiros eleitos representa um desrespeito grave à vontade da juventude expressa nas eleições (para o Conselho) que foram organizadas pela própria prefeitura.
4) Somado a isto temos o fato de que até o presente momento nem o regimento interno, nem a programação da mesma foram divulgadas. Às vésperas da realização da fatídica conferência ainda não sabemos quais as regras e critérios para participação no evento.
5) Diante de todos estes fatos, considerados por nós como gravíssimos, o prefeito Geraldo Júlio e o Secretário Jayme Asfora demonstram, mais uma vez, que não estão realmente dispostos a dialogar com a juventude recifense sobre suas demandas e reivindicações. Esta conferência convocada, no apagar das luzes, pela prefeitura apresenta-se muito mais como um espaço puramente formal de legitimação da política da gestão municipal do que como um espaço efetivamente democrático de construção e elaboração de Políticas Públicas para a Juventude de nossa cidade.
6) Por tudo acima elencado, informamos que representaremos junto ao Ministério Público de Pernambuco e tomaremos todas as medidas necessárias (políticas e jurídicas) para que nossa participação democrática seja respeitada.
Ante o exposto, exigimos a posse imediata do Conselho Municipal de Juventude democraticamente eleito e a realização de uma verdadeira 3ª Conferência Municipal de Juventude e que esse sim seja o fórum de construção do Plano Municipal de Juventude, construído com todas as organizações de juventude da cidade do Recife.
Recife, 18 de dezembro de 2014
Assinam a Carta:

1) ABORDA
2) Centro de Cultura Luiz Freire
3) Centro Popular de Direitos Humanos
4) Coletivo Antiproibicionista Mujica
5) Coletivo Dandara
6) Coletivo Margarida Alves
7) Movimento Mudança
8) Coletivo Quilombo
9) Consulta Popular/Recife
10) Controverso Cultural
11) Diretoria de Assistência Estudantil da União Nacional dos Estudantes
12) Diretoria de Extensão da União Nacional dos Estudantes
13) Diretório Acadêmico de Economia da UNICAP
14) Forum de Juventude de Pernambuco/FOJUPE
15) Forum de Juventude Negra de Pernambuco/FOJUNEPE
16) Juntos
17) Juventude do PSOL/PE
18) Juventude do PT
19) Levante Popular da Juventude
20) Movimento Acionando Flores
21) Movimento Direitos Urbanos
22) Movimento Ocupe Estelita
23) Associação de Usuários Se Liga
24) Movimento Zoada
25) União da Juventude Comunista/UJC
26) União dos Estudantes de Pernambuco
27) Juventude Socialista do PDT
28) Movimento Reinventar
29) ANEL
30) Coletivo LGBT Toda Forma de Amar

Em resposta através da sua assessoria de imprensa, a Secretaria de Juventude e Qualificação Profissional do Recife afirmou que, ao contrário do que diz a carta, não divulgou que esta seria a primeira Conferência Municipal da Juventude, já que duas outras foram realizadas nas gestões de João da Costa (PT) e João Paulo (PT). A pasta deverá se posicionar sobre o assunto à tarde. Embora um novo evento esteja previsto após a posse do Conselho de Juventude, as discussões marcadas para esta quinta-feira seguirão a programação.

Fernando Bezerra manifesta "desconforto" com os companheiros de partido

O ex-ministro e senador eleito, Fernando Bezerra Coelho (PSB), divulgou nota para esclarecer sobre as divergências com os seus amigos de partido. Nos bastidores, o Fernando Bezerra está super insatisfeito com a atitude do socialista e governador eleito, Paulo Câmara, na escolha do secretariado estadual. 

Abaixo, confira a Nota na íntegra:

Desde o início dos trabalhos da equipe de transição que irá governar Pernambuco mantive a expectativa de ser chamado, no momento oportuno, para opinar sobre a formação da nova gestão. Acreditando que, com a experiência acumulada de quem já foi prefeito, secretário estadual em três gestões, deputado estadual, federal e ministro, teria colaborações a oferecer neste momento tão importante. 

Uma conversa chegou a ser marcada para a última quinta-feira, depois remarcada para o sábado. Nesta reunião, em que não me foi solicitada opinião sobre a nova estrutura de governo e a formação da sua equipe, o governador eleito Paulo Câmara me pediu que indicasse um nome de perfil técnico para liderar a secretaria de Desenvolvimento Econômico, no que foi prontamente atendido. 

Na madrugada da segunda feira, porém, recebi mensagem do governador comunicando a sua escolha por um novo nome. Manifestei, também por mensagem, o meu desconforto. Tomei a iniciativa de registrar as minhas opiniões ao prefeito Geraldo Júlio sobre este processo que hoje se encerra. Como senador eleito de Pernambuco estou determinado a trabalhar pelos interesses do nosso Estado e me coloco à disposição, dentro da minha área de atuação parlamentar, para colaborar com o governo que se inicia, desejando todo o sucesso para a nova equipe.

Nota assinada pelo senador eleito, Fernando Bezerra Coelho.

Em Pernambuco, o secretariado do governador eleito Paulo Câmara com duas saias


O governador eleito Paulo Câmara (PSB) contemplou os partidos da Frente Popular de Pernambuco e abriu espaço para parlamentares não reeleitos neste ano ao convocar deputados federais e estaduais para seu governo.  


Paulo Câmara mudou a estrutura do governo, criando novas secretarias, como a de Justiça e Direitos Humanos, e fazendo a fusão de outras, como a de Turismo com Esportes e Lazer. O governador eleito também atendeu às demandas da sociedade civil organizada, mantendo a Secretaria da Mulher e juntando a Criança e Juventude com Desenvolvimento Social.


Cidade pernambucana do comendador em clima de pegapacapá e não terá decoração natalina



A gestão do prefeito Carlinhos do Moinho (PSB) está cada vez mais gerando polêmicas e criando um movimento de resistência por parte da população que anda reclamando diariamente do Poder Municipal, reduto dos socialistas. Na eleição deste ano, o PSB no município não obteve 50% dos votos.

O espirito natalino e de prosperidade que reina neste período pelo mundo todo, no município de Carpina, zona da mata de Pernambuco, está mais para o clima “noite de terror”, “triste de morrer”, “calamidade total” e “amor e ódio”.  Segundo comentários de personalidades, lideranças políticas e da própria população carpinense nas redes sociais pela primeira vez Carpina não terá decoração de Natal. A blogueira e radialista, Danielle Nurse, postou no seu perfil no facebook a preocupação relacionada à decoração natalina na cidade (foto ao lado esquerdo). 


O secretário de Cultura, Júnior de Salete, destacou que está passando por dificuldades na pasta. “Sou consciente do trabalho que estou desenvolvendo, mesmo com muitas dificuldades... Tenho buscado fazer muito mais... Temos limites e esses limites não é todo mundo que tem humildade de reconhecer... Vou aos poucos desenvolver um trabalho que vai ficar na história desse município... Minha resposta será o meu trabalho e da nossa equipe...”. Mas a postagem da Dani Nurse gerou polêmica para além da decoração de Natal. Confira o comentário da educadora e ex-secretária, Manu Lapa, em relação à Secretaria de Cultura do município de Carpina. 


Depois do comentário da ex-secretária Manu Lapa, aconteceu troca de farpas entre os servidores que compõem a equipe da Secretaria de Cultura e os cidadãos carpinenses que comentaram a postagem polêmica.



O secretário Júnior de Salete respondeu que não se responsabiliza pelas opiniões omitidas pelos funcionários da sua pasta na Prefeitura Municipal de Carpina e reafirmou o respeito pela educadora Manu Lapa.



Garantir a competitividade é o desafio de Armando Monteiro (PTB)


De volta a Pernambuco pela primeira vez, desde que foi anunciado como novo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do governo Dilma Rousseff, o senador Armando Monteiro afirmou em entrevista à imprensa, durante confraternização da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), no Recife, que o foco central de sua atuação no governo será ampliar as condições de competitividade da economia brasileira, para que a indústria possa produzir mais e o país assegurar um volume maior de exportações. 

“A agenda do ministério é uma agenda de crescimento e de desenvolvimento. O Ministério do Desenvolvimento joga no ataque, é ponta de lança, não joga na defesa. Mas nós reconhecemos que o reequilíbrio macroeconômico é importante para o País. O País precisa deste ajuste. Agora, eu acho que a exportação é uma oportunidade para a economia, é uma janela, porque se nós vamos ter menor crescimento no Brasil, nós temos que ser sócios do crescimento dos países que têm maior potencial neste momento. E como é que fazemos isto? Exportando para eles. Então eu acho que nós precisamos ter um olhar sobre estes mercados”, afirmou. 

Na entrevista, Armando também condenou a postura dos pessimistas, que apostam no pior: “Os pessimistas no Brasil estão sempre condenados a perder. Quem apostar no pior, vai fazer uma aposta ruim. Um País que tem a nossa energia empreendedora, um País que se tornou a sétima economia do mundo, um País que tem instituições que, a meu ver, nos colocam numa posição de maior relevo do que os outros países dos Brics, é um país que tem as bases, a inteligência, o talento, os recursos humanos necessários para que nós inauguremos um novo ciclo de crescimento na economia brasileira”. 

Armando garantiu ainda que manterá “a melhor relação possível” com o governo Paulo Câmara, seu adversário nas últimas eleições, em Pernambuco. “Naquilo que a gente possa fazer dentro dessa margem de atuação do ministério, para servir a Pernambuco, e ajudar Pernambuco, nós faremos”, salientou.

Heleno Araújo é o novo coordenador do Fórum Nacional de Educação


Por unanimidade, o pleno do Fórum Nacional de Educação (FNE) elegeu o seu novo coordenador. Ele é Heleno Araújo, representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). A eleição ocorreu, nesta terça-feira (09), no edifício sede do Ministério da Educação (MEC), em Brasília, durante reunião do pleno do FNE. 

Para Heleno, é uma nova responsabilidade que pesa nos ombros, mas ela é compartilhada com todos os integrantes do Fórum. Um dos membros mais antigos do FNE, Heleno afirma que, após tantas lutas pela educação, é hora de aprofundamento. "Agora, temos de aprofundar na perspectiva de que de fato a educação seja debatida em todos os espaços deste país. Para que ela seja de fato prioridade no discurso e na prática para mudarmos a realidade brasileira", ressalta. 

Quem deixa a coordenação do FNE, é Francisco das Chagas Fernandes, representante do Ministério da Educação (MEC) dentro do organismo. De acordo com o Regimento Interno do Fórum, a administração do órgão deve ocorrer em caráter de revezamento entre poder público e sociedade civil, sem possibilidade de reeleição. O novo coordenador assim passa a ser representante de uma entidade civil. Para Chagas, essa alternância é fundamental para o Fórum Nacional de Educação. "Acredito que o FNE é muito plural, por isso precisa ser mais democrático. Esse revezamento faz com que essa pluralidade se aprofunde cada vez mais", destaca o ex-coordenador do Fórum.