Governo do Estado fará 40 mil regularizações fundiárias em quatro anos

Em quatro anos, o Governo do Estado vai assegurar regularização fundiária para 40 mil agricultores familiares. A garantia foi dada pelo governador Paulo Câmara, nesta terça-feira (28), durante audiência com uma comissão da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadores na Agricultura Familiar de Pernambuco (Fetraf-PE). O encontro, que reuniu cerca de 40 integrantes ligados à entidade, de todas as regiões do Estado, aconteceu no Palácio do Campo das Princesas.

Ao incumbir a missão de interlocutor da pauta ao secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota, o governador afirmou que a meta prioritária da pasta é entregar títulos de propriedade de terra à população da zona rural e também garantir o acesso ao crédito. “Se a pessoa não tem a posse da terra, não vai conseguir o crédito. Temos muitas áreas para regularizar nesse Estado. Precisa ter organização, ir atrás, colocar gente para ajudar, para regularizar. Nossa meta é fazer, ao menos, 40 mil regularizações em todo Estado nos próximos quatro anos”, afirmou Paulo.

O chefe do Executivo estadual também salientou a importância de se priorizar as ações. Para tanto, solicitou aos representantes da Fetraf-PE, seus sindicatos e associações, que elaborem um planejamento com as prioridades do segmento para os próximo quadriênio. “Vamos pactuar o que é possível e vamos fazer. Quem vai acompanhar sou eu. Quem vai cobrar sou eu, junto com vocês”, assegurou Câmara, ao ressaltar que o Estado também continuará investindo em segurança hídrica através do Plano de Convivência com a Estiagem, com ações como perfuração de poços, construção de cisternas e sistemas simplificados de abastecimento, além de dessalinizadores.

Paulo também reafirmou seu compromisso de governar Pernambuco por inteiro, atento às peculiaridades de cada região e cada segmento. Ao se denominar um “entusiasta” da agricultura familiar, por considerá-la fundamental para o desenvolvimento do Estado, ele conclamou os trabalhadores rurais a estabelecerem com o Governo uma “convivência de trabalho e realizações”.

Na pauta apresentada pelo presidente estadual da Fetraf, João Santos, foram elencadas 11 reivindicações. Entre elas, a regularização e crédito fundiário, uma política pública na comercialização, a recuperação de estradas vicinais para melhor escoamento da produção, a democratização da água, além da qualificação profissional. Ao final da audiência, João Santos disse ter saído “bastante otimista”. “Paulo assumiu um compromisso de fazer com que a agricultura familiar avance, inclusive, colocando mais dinheiro para a questão da pesquisa, para melhorar a nossa produção e qualificar a nossa atividades”, pontuou.

Também participaram da reunião os secretários estaduais Antônio Figueira (Casa Civil) e Nilton Mota (Agricultura e Reforma Agrária); o secretário-executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto, o secretário-executivo de Reforma Agrária, José Cláudio, além do deputado estadual e líder do Governo da Assembleia Legislativa, Waldermar Borges.

Com informações da Ascom/ImprensaPE