Comissão de Cultura aprova inclusão do Barão de Mauá no rol de heróis da pátria

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou uma homenagem a Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá, que poderá ser inscrito no Livro dos Heróis da Pátria. Para o deputado federal Tadeu Alencar (PSB-PE), membro do colegiado e relator do projeto, a trajetória de Mauá em prol do desenvolvimento brasileiro justifica a sua inclusão no livro. “Pela relevância no cenário brasileiro, pela excepcional dedicação ao País e à disseminação da cultura, somos a favor”, disse.

A distinção a Mauá está prevista no Projeto de Lei 405/15, do deputado Carlos Bezerra (PMDB/MT), que tramita em caráter conclusivo na Câmara, mas ainda precisa ser analisado pela comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Mauá investiu na industrialização do Brasil durante o Império, com a construção de estaleiros e o estabelecimento de uma indústria naval no País. Ele também contribuiu com outros setores de infraestrutura do Brasil, como a construção da Estrada de Ferro Mauá e a fundação da Companhia de Iluminação a Gás do Rio de Janeiro.

Nascido em Arroio Grande, Rio Grande do Sul, em 1831, Mauá foi deputado federal, político, diplomata e empresário. Morreu em 1889, quando já ostentava o título de Visconde de Mauá.O Livro dos Heróis da Pátria também é conhecido como “Livro de Aço” – uma referência ao material em que é confeccionado – está exposto no Panteão da Pátria, em Brasília, e homenageia brasileiros que tenham oferecido a vida ao País. Entre os nomes já inscritos no livro estão o de Tiradentes, Zumbi dos Palmares e Santos Dumont.

Com informações da Agência Câmara