Festival Conexão PE leva a musicalidade pernambucana para a América Latina

Depois de rodar o Brasil promovendo conexões musicais entre os artistas pernambucanos e de outros estados, como São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, o Festival Conexão PE, em sua 8ª edição, leva na próxima semana a música de Pernambuco para o exterior, fazendo intercâmbios culturais durante shows em Buenos Aires, na Argentina, nos dias 5 e 6 de junho, e em Montevidéu, no Uruguai, no dia 7. Apostando na qualidade e diversidade dos estilos musicais, a produtora Mônica Cosas escolheu a dedo os representantes pernambucanos: Naná Vasconcelos, Siba e Jam da Silva, músicos que prometem causar a melhor das impressões nas terras dos hermanos e de Mujica.

Segundo Mônica Cosas, que também é a idealizadora do festival, o principal objetivo do evento é reforçar a cena musical pernambucana e as conexões culturais com outros estados e países, criando um público mais aberto às misturas nascidas desse tipo de intercâmbio. “Queremos aumentar a circulação dos artistas brasileiros no cenário latino-americano e trazer mais músicos de fora para o Brasil. Esses encontros mostram como nossa cultura musical é forte e como pode ser conectada com a cultura de outros países”, diz ela, que ainda destaca que o festival, além de divulgar a cultura e a música brasileira, ainda fomenta diretamente o turismo em Pernambuco e indiretamente em todo o país.

A internacionalização do festival, que conta com patrocínio da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) e da Ibermúsica, começou ainda em 2013, quando o Conexão aportou no Recife para mais uma edição e trouxe a banda argentina La Yegros para os palcos pernambucanos. A experiência deu tão certo que iniciou o namoro com os países vizinhos.

Nesta edição, para representar Pernambuco, os músicos convidados carregam consigo características muito especiais. Naná Vasconcelos, por exemplo, é reconhecido como um dos grandes nomes da percussão mundial e tem na bagagem décadas de experiência. Na Argentina e Uruguai ele pretende apresentar no palco o resultado das suas influências artísticas, que vão desde o maracatu, a música erudita do brasileiro Villa-Lobos ao som do roqueiro Jimi Hendrix. Entre seus álbuns estão títulos como “Saudades”, “Bush Dance” e “Rain Dance”.

Siba, outro dos músicos que formam o time pernambucano, cresceu entre a capital pernambucana e o interior, construindo sua identidade musical com elementos desses dois mundos. Assim, desenvolveu um estilo musical inovador e bastante singular, fazendo de sua marca nos palcos o diálogo entre o tradicional e o contemporâneo, entre o passado e o presente, entre a rua e a arte. Experiente na técnica da poesia ritmada, o pernambucano leva para o festival todo o encanto do maracatu de baque solto e da ciranda.

O baterista, compositor e percussionista Jam da Silva também pretende levar para a América Latina toda a experiência que adquiriu ao longo de sua vida artística, iniciada aos 11 anos. O músico, que já colaborou com artistas internacionais e brasileiros, como Elba Ramalho e Marisa Monte, leva ao festival Conexão PE as composições do seu mais novo álbum, Nord, que traz influências do Nordeste e dos lugares por onde ele passou durante o período de criação do disco, como, por exemplo, a Islândia.

Para fortalecer ainda mais a troca cultural entre o Brasil e a América Latina, logo após o evento, nos dias 20 e 21 de junho, Mônica Cosas traz ao Recife o músico colombiano Antônio Arnedo, que combina jazz, música clássica e ritmos folclóricos colombianos em seus espetáculos. No primeiro dia (20), ele faz show no Santander Cultural, e no dia seguinte (21) se apresenta no Paço do Frevo.

Criado em 2007, pelos palcos do Conexão PE já passaram atrações como Nação Zumbi (em show exclusivo de 10 anos do CD “Da Lama ao Caos), Mombojó, Mundo Livre S/A, Otto, B. Negão, Do Amor, Renegado, Luís Malta, Chico César e, também, Lirinha e Júnior Barreto lançando os cds “Lira” e “Setembro”, respectivamente. “Diversos outros grandes artistas fizeram parte desse projeto e com um único objetivo: firmar um público fiel e aberto à música e à cultura brasileira, levando isso para diversos polos musicais, aqui ou em outro país”, afirma Mônica Cosas.

Serviço - Conexão PE 2015:

Argentina
Sexta-feira, 5 de junho, às 15h00 - Workshop com Naná Vasconcelos no Centro Cultural Kirchner (Bouchard 350, 1106, Buenos Aires, Argentina)

Sábado, 6 de junho, às 16h - Conexão Pernambuco no Ciclo Diálogos com participação de Los Tomba, Jam da Silva, Sexteto Irreal, Siba e Naná Vasconcelos, no Centro Cultural Kirchner (Bouchard 350, 1106, Buenos Aires, Argentina)

Uruguai
Domingo, 7 de junho, às 21h00 – Conexão Pernambuco com Naná Vasconcelos, na Sala Zitarrosa (18 de Julio, Julio Herrera y Obes, 1012, Montevidéu). Preço UY$ 500

Segunda-feira, 8 de junho, às 20h30 - Conexão Pernambuco com Jam da Silva, na Sala Verdi (Soriano, 914, Montevidéu). Preço UY$ 250.

Com informações da Ascom / VERBO