PSOL tenta renovar o seu quadro nas eleições de 2016 no Recife

O professor Jailson Oliveira, filiado ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), enviou uma nota para o #BlogPautaPolítica anunciando a sua candidatura para vereador do Recife.

Confira na íntegra:

"Haverá um tempo em que todas as lutas será a mesma luta.
Haverão lutas que por mais que justas não nos darão aqueles resultados esperados.
Haverá momentos em que por mais cuidado que tenhamos ainda seremos roubados...por algum político, por algum partido, por alguma igreja, por alguém da própria família.
Assim como também poderá haver momentos que a gente já esteja tão fudido, tão estuprado até por nossa própria banda, por nosso amor, por nosso filho. Etc. Que nada. nada. nada poderá trazer nossa esperança de volta.
Pode inclusive chegar o tempo em que outros estejam agradecendo a deus por mais nunca nos ter visto.
Afinal de contas quantos de nós ja fez ou está mesmo fazendo algo que valha a pena de verdade. Ou nāo está como os políticos que condena, mentindo e se aprontando para dar o golpe.?
Penso que precisamos ponderar.
A vida nāo vai se transformar tão fácil.
Muitos de nós que inclusive estamos conversando agora jamais terá mesmo alguma atitude séria para a verdadeira revolução.
Em alguns momentos foi justamente a gente a laranja podre do cesto cultural.
A resistência cultural sempre existiu e sempre existirá.
. Independente de mim. desse projeto . Do meu grupo ou de vocês.
Nenhum de nós é o suprassumo da revolução cultural.
Apolítica cultural é uma coisa.
A política cultural comunitária é outra coisa.
A política cultural partidária é outra coisa.
Eu já fui prejudicado por fazer bem .verdadeiramente e com ética todas elas.
Mas eu ainda estou aqui.
E acho que em algum momento a verdadeira revolução vai ter que juntá-las.
Minha resistência cultural vai comigo aonde eu estiver.
Mas eu não sou subserviente.
Não devo nada a ninguém.
Não camuflo segundas intenções numa ação cultural.
E do jeito que este país está podre tenho certeza que faço parte daquele grupo onde se encontram guerreiros e guerreiras dispostos a lutar.
Não iremos mudar tudo.
A maioria de nós, inclusive dos nossos movimentos, não quer nem mudar a si mesmo.
Permanece repetindo as frases que conseguiu recolher do lixo de alguém.
Eu não estou no mercado BRANCO. Não estou a venda nem querendo comprar ninguém.
Mas também não estou de graça neste mundo.
Se Não for possível construir algo que preste de verdade vamos acabar com este grupo agora. Nós somos pessoas muito ocupadas.
E é preciso preservar melhor nossas verdades e nossas ilusões.
Eu serei candidato nas próximas eleições e assim como é preciso questionar se um candidato merece nosso voto é preciso também questionar se os eleitores merecem o esforço de quem sempre lutou de verdade e fez durante a vida inteira vários sacrifícios pata que se pudesse construir a teia cultural desta cidade e de novos espaços democráticos onde se possa dizer o que se pensa."

*Por Jailson Oliveira - professor, ator, poeta e militante do movimento cultural.

Com informações da assessoria