#Orlandoéaqui: Ato de Resistência pelo Fim da Violência LGBT em Pernambuco

Pernambuco há mais de uma década lidera o ranking na lista de estados que tem o maior número de casos de homicídios de LGBT - Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros no Brasil. Por sua vez, o Brasil, continua sendo o campeão mundial de crimes motivados pela homofobia e transfobia segundo agências internacionais.

A estimativa é de que uma morte LGBT é registrada a cada 28 horas no País. As violências ocorridas cotidianamente contra essa população são muito mais numerosas do que aquelas que chegam ao conhecimento do Poder Público. Com a falta de um marco legal que regulamente a punição de atos discriminatórios contra os LGBT aprofunda a dificuldade de realização de diagnósticos estatísticos desta natureza.

Segundo a organização GGB (Grupo Gay da Bahia) que faz levantamento anual dos assassinatos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros através de notícias de jornais brasileiros, os números dos homicídios por ano são: 313 em 2013; 327 em 2014; e 318 em 2015. Nesse ano estima-se que de janeiro a julho já foram registrados pelo menos 123 casos de homicídios LGBT.

Diante desse avanço das intolerâncias, os movimentos e organizações sociais vão as ruas no 28 de junho - Dia Mundial do Orgulho LGBT para fortalecer e combater a homofobia enraizada ainda na sociedade. Os assassinatos e violências são reflexo da ausência de Políticas Públicas de combate e enfrentamento da homofobia. 

O que aconteceu em Orlando acontece em Pernambuco todos os dias, o Ato de Resistência pelo Fim da Violência LGBT (#Orlandoéaqui) acontecerá na próxima terça-feira (28/06), a partir das 14h, na Rua da Aurora, será uma forma de resistência com uma grande vigília e manifestação popular.