Bancada de Oposição na Alepe pede convocação da Força Nacional para o Estado

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) está pedindo o apoio da Força Nacional de Segurança, do Ministério da Justiça, para ajudar as forças de Pernambuco no combate à criminalidade no Estado. A iniciativa, anunciada nesta terça-feira (19) no plenário da Casa, será oficializada nesta quarta (20), com entrega do pedido no Palácio do Campo das Princesas.

O pedido, que tem como base o decreto 5.289/2004, que instituiu a Força Nacional, foi motivado pelo crescimento de 35% nos índices de violência, registrado nos oito primeiros meses deste ano, quando foram registrados 3.735 assassinatos, 84.358 crimes violentos contra o patrimônio, 21.125 casos de violência doméstica e 1.332 estupros.

“Estamos vivendo uma situação proporcionalmente muito pior que o Rio de Janeiro, que já conta com o apoio da Força Nacional. No acumulado dos últimos 12 meses tivemos o registro de 56,9 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes, enquanto no Rio de Janeiro foram 40 mortes por 100 mil. Vale lembrar que o mínimo aceitável, segundo a ONU, é de 10 por 100 mil”, comparou o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição.

De acordo com o deputado Joel da Harpa (Podemos), vice-líder da Bancada, um dos motivos para o crescimento da violência em Pernambuco é o elevado déficit de profissionais na segurança. “O governo está anunciando o ingresso de 1.500 policiais na corporação, mas temos o mesmo quantitativo ingressando na reserva nos próximos meses. Precisamos desse apoio até que o governo consiga reduzir esse déficit”, afirmou.

Os parlamentares destacam ainda que, segundo informações do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) e Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe), cerca de 80% dos crimes cometidos no Estado sequer chegam a ser investigados.

A deputada Priscila Krause (Dem), destaca que as sugestões apresentadas pela Oposição são feitas desde o início da atual legislatura. “Propomos, inclusive, fazer parte da solução desse problema. Trazendo para nós uma responsabilidade que não é nossa. Queremos dar essa contribuição, vamos continuar propondo, até para que fique registrado na história quem quer resolver e quem quer faze de conta que vive em outro mundo”, ressaltou.

Silvio Costa Filho destaca ainda que além da Força Nacional, a Bancada de Oposição cobra a reabertura do diálogo do governo com os policiais militares; a valorização dos profissionais de segurança; resgate dos princípios do Pacto pela Vida (plenejamento, diálogo e transparência), reforço do efetivo policial e uma ampla discussão com os municípios sobre o enfrentamento à violência. “Confiamos na nossa polícia, mas entendemos que é preciso dar condições tanto de efetivo quanto de infraestrutura para que nossos policiais possam desempenhar seu trabalho como sempre fizeram”, destacou.

Fonte: Ascom