Coletivo lança manifesto em Defesa de Paulo Freire

O Coletivo Paulo Freire por um Educação Democrática lança hoje um Manifesto em defesa do legado de Paulo Freire, bem como da manutenção de seu título como Patrono da Educação Brasileira. O grupo é encabeçado pela deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP), por Nita Freire (escritora, educadora e viúva de Paulo Freire) e Daniel Cara (coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação), além de instituições como a Campanha Nacional pelo Direito à Educação e o Instituto Paulo Freire. Lançado hoje, 16 de outubro de 2017, o Manifesto já conta com 400 assinaturas de cidadãs e cidadãos brasileiros e de países da África Lusófona e de Portugal, além de 81 entidades, organizações e movimentos. As senadoras petistas Fátima Bezerra (PT-RN) e Regina Sousa (PT-PI) apoiam o manifesto, além de educadoras e educadores como Lisete Arelaro, Vitor Henrique Paro, Moacir Gadotti, Ana Maria Saul, Miguel Gonzalez Arroyo, Jaqueline Moll e Sérgio Haddad.

O texto também conta com a assinatura de ex-presidentes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Carlos Eduardo Sanches, Cleuza Repulho e Pilar Lacerda, bem como de seu atual presidente, Aléssio Costa Lima. Paulo Freire é o Presidente de Honra da Undime, que também assina institucionalmente o Manifesto. O texto também conta com as assinaturas de Heleno Araújo e Roberto Franklin de Leão, respectivamente, presidente e ex-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), além do apoio de Maria Izabel Azevedo Noronha “Bebel”, presidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) – que também subscreve a manifestação.

A coleta de assinaturas contou com o especial empenho das ativistas da Campanha Nacional pelo Direito à Educação Analise Silva (professora da UFMG e do Comitê MG), Andressa Pellanda (assessora), Catarina de Almeida Santos (professora da UnB e do Comitê DF), Maria Rehder (coordenadora de projetos), Rosana Evangelista da Cruz (professora da UFPI) e Sandra Cardoso (Comitê RJ). Todas com história e prática profissional referenciadas pela obra freireana. O Coletivo Paulo Freire por uma Educação Democrática busca novas adesões e encoraja todos cidadãos, todas as cidadãs e as instituições a aderirem a essa causa, que faz jus ao pensamento pedagógico brasileiro e à História do Brasil.

Para aderir ao Manifesto basta enviar e-mail para o endereço eletrônico paulofreirepatrono@gmail.com, informando nome, formação, cargo e/ou função. Entidades e movimentos devem apenas enviar o nome. Veja o Manifesto do “Coletivo Paulo Freire por uma Educação Democrática” em defesa do legado do educador, bem como da manutenção de seu título como Patrono da Educação Brasileira.

Fonte: CNDE