Recife: Motoristas do serviço de aplicativos participam de Mobilização Nacional

Na terça-feira, 31/10, o Senado Federal vai votar o PLC 28/2017, que acaba com os aplicativos de mobilidade como o Uber. Alguns senadores dizem que esse projeto é uma regulação. Mas, na verdade, esse projeto é uma proibição. De acordo com a Uber, o projeto exige que os veículos tenham placas vermelhas iguais às dos táxis e autoriza os municípios a proibirem os apps quando quiserem. Além de fazer com que os motoristas parceiros precisem de uma autorização específica, que pode ou não ser concedida, vão precisar ter veículos próprios - não se pode dividir com seus familiares ou alugar carros, e proíbe os veículos de circularem em cidades vizinhas, como em regiões metropolitanas.

Segundo nota da Uber, enviada para os emails dos clientes, alguns senadores estão fazendo isso sem pensar em como essa lei do retrocesso vai prejudicar a vida de cada uma das 17 milhões de pessoas que usam o aplicativo. Também não estão considerando o impacto sobre a vida dos nossos mais de 500 mil motoristas parceiros que dependem dessa renda para viver.

Nesta segunda-feira (dia 30/10) no dia "D" ocorreu protesto no Recife e também terá estreia da campanha, às 20h30, no intervalo do Jornal Nacional ou em www.leidoretrocesso.com.

Postagens mais visitadas deste blog

Reitora da UFRPE e secretário de Educação realizam reunião sobre creche escola em Dois Irmãos

Rodrigo Coutinho inicia reuniões da Comissão Especial do Plano Diretor do Recife na Câmara

TCE alerta DER para irregularidades na execução de contrato da BR-101

Após polêmica, Comissão de Cidadania define Juntas na presidência

Coluna do #BlogPautaPolítica

Em primeiro discurso na ALEPE, João Paulo Costa destaca prioridades do seu mandato

Coluna do #PautaPolíticaPE

"Vocês são considerados bandidos e assassinos", disse deputado ao presidente da Vale

Casal de bonecos, Zé Pereira e Vitalina, fazem tradicional viagem de barco pelo Velho Chico para anunciar o Carnaval

Wanderson Florêncio defende parque na Zona Sul do Recife e enfrenta protestos