Passageiros reclamam de catraca na traseira em ônibus da RMR


A implantação em fase de testes da catraca traseira nos ônibus pelo Grande Recife Consórcio de Transporte (GRCT) já vem gerando uma série de reclamações por parte dos usuários do transporte público na Região Metropolitana do Recife. De acordo com denúncias recebidas pelo #BlogPautaPolítica, os passageiros alegam dificuldades na hora do desembarque e até constrangimento por causa da presa ficam “presos”.

“É horrível com uma, imagine com duas. A gente que é gordo, é sempre mais difícil, principalmente na hora de subir e imagine na decida. Vamos se espremer duas vezes”, disse o enfermeiro identificado como Fabiano Andrade.

Segundo o Grande Recife, 'a implantação de uma segunda catraca dentro dos ônibus como forma de tentar inibir a evasão de receita no sistema de transporte público', informou GRCT para o jornal Folha de Pernambuco, na edição de 09/11/2017. Os testes começaram no inicio deste ano, porém as reclamações já são constantes, e com o anúncio de mais linhas sendo incorporadas, será cada vez mais. 

'A primeira a ser avaliada foi a 2490-TI Camaragibe/TI Macaxeira, que opera temporariamente com veículos articulados do tipo BRT. Conforme o GRCT, o resultado foi positivo e deu subsídios para que, agora, nas linhas 139 e 1984, a nova catraca esteja sendo testada em ônibus menores, do tipo padrão' comunicou o Grande Recife (na Folha de PE - 09/11/2017). Ainda assim, a novidade já não está agradando os passageiros.

“Eu já fiquei presa na primeira catraca. É um sufoco. Estou preocupada com essa iniciativa de multiplicar as catracas nos ônibus. Não temos nem uma frota de qualidade e os governantes querem investir em catracas”, reclama a professora Joana Freire.

Foto: Firmino Caetano Junior