Prefeitura inaugura ambulatório LGBT na Policlínica Lessa de Andrade

Nesta segunda-feira (20), a Policlínica Lessa de Andrade, na Madalena, começa a receber os primeiros usuários do Ambulatório LGBT - Patrícia Gomes, inaugurado na tarde desta quinta-feira (16). O serviço da Prefeitura do Recife é o primeiro ligado à Atenção Básica em Pernambuco e tem o objetivo de promover saúde integral de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis. O secretário de Saúde da capital, Jailson Correia, e representantes do movimento LGBT participaram do evento.

De acordo com o secretário, um dos desafios da Política LGBT municipal é garantir que a rede de saúde da cidade possa acolher todos os cidadãos em suas peculiaridades. “A ideia não é criar um ambulatório segregado da rede de saúde, é colocar uma porta de acesso que seja mais fácil de as pessoas chegarem para terem seu primeiro atendimento, serem ouvidas nas suas necessidades, algumas delas específicas de saúde, como o próprio processo de transexualização. Aqui vai haver integração com outros serviços”, afirmou Jailson Correia.

O ambulatório, que tem capacidade para realizar 20 atendimentos por semana, funcionará de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, inicialmente por demanda espontânea, ou seja, sem a necessidade de marcação. Os pacientes serão assistidos por equipe multiprofissional, formada por médico, enfermeiro, psicólogo, além de residentes do Programa Multiprofissional de Saúde da Família. O serviço vai oferecer exames clínicos e tratamento adequado à necessidade do usuário.

Para a presidente da Articulação e Movimento para Travestis e Transexuais de Pernambuco (Amotrans), Chopelly Santos, a Prefeitura do Recife dá um passo grande para continuar quebrando barreiras, com a implantação do serviço na rede. “Este espaço físico é uma luta antiga, um pleito de nós que defendemos serviço de qualidade e igual para todo mundo. Esse ambulatório fez parte de muitas discussões nossas, com os governos, e também nas conferências municipais de saúde, por isso que hoje estamos aqui agradecendo e dizendo com muita felicidade que foi missão cumprida”, disse Chopelly.

Patrícia Gomes – o nome do ambulatório é em homenagem a uma transativista que foi uma das sócio-fundadoras da Articulação e Movimento para as Travestis e Transexuais de Pernambuco (Amotrans-PE) e que atuou na promoção dos direitos e cidadania das mulheres trans.

Política LGBT – Numa iniciativa pioneira na região Norte-Nordeste, Recife instituiu, em 2016, a Política Municipal de Atenção Integral à População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT, com a proposta de fortalecer a atenção à saúde de populações específicas. Dessa forma, a política pública ajuda a eliminar a discriminação e o preconceito institucional, contribuindo para a redução das desigualdades e para a consolidação do SUS como sistema universal, integral e equânime, de caráter transversal envolve todas as áreas da Saúde desde as relacionadas à produção de conhecimento, participação social, promoção, atenção e cuidado.

Ambulatório LBT – Funciona no Hospital da Mulher do Recife (HMR) Dra. Mercês Pontes Cunha, de segunda a sexta-feira, no período da manhã e da tarde, para diversas especialidades. Porém, a primeira consulta começa sempre pela Ginecologia, com atendimento nas segundas e quartas-feiras. O acesso aos serviços para a população LBT segue o fluxo de marcação do município, com o primeiro atendimento na unidade de saúde da família.

Decreto - O Decreto Municipal nº 30.306 de 17 de fevereiro de 2017 dispõe sobre o reconhecimento e inclusão do uso do nome social de pessoas travestis e transexuais nos registros municipais relativos a serviços públicos prestados no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta e dá outras providências.

Centro LGBT - O Centro LGBT é um espaço de promoção da cidadania e garantia de direitos de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, habilitado a fornecer orientações sobre direitos humanos e prestar atendimento especializado a vítimas de discriminação e violência homofóbica. Implantado em 29 de agosto de 2014, é o primeiro Centro de Referência Municipal do Estado de Pernambuco. Com equipe interdisciplinar, formada por agente de direitos humanos, psicólogo, advogado e assistente social, o equipamento tem mais de mil usuários cadastrados e realizou mais de cinco mil atendimentos. Ligado à Gerência de Livre Orientação Sexual (GLOS) da Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos da Prefeitura do Recife, o Centro LGBT funciona na Rua dos Médicis, nº 86, no bairro da Boa Vista, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O telefone para contato é o 3355-3456.

Fonte: Ascom/PCR