Quem é Lula: Metalúrgico e ex-presidente, filiado ao PT, e pré-candidato novamente


O #BlogPautaPolítica está com uma série de publicações '#QuemÉ?' sobre o cenário político com a proposta de compartilhar informações em relação as eleições do próximo ano no Brasil. O ex-presidente Lula (PT) é o quarto pautado no #QuemÉ? - ele será o candidato do partido novamente para a corrida presidencial em 2018.

Com informações Wikipedia

Luiz Inácio Lula da Silva (Caetés, 27 de outubro de 1945), nascido Luiz Inácio da Silva e mais conhecido como Lula, é um político, ex-sindicalista e ex-metalúrgico brasileiro. Filiado ao Partido dos Trabalhadores, foi o 35.º presidente do Brasil, entre 2003 e 2010.

É conhecido como Lula, forma hipocorística de "Luís". Ganhou esta alcunha nos tempos em que era representante sindical. Posteriormente, este apelido foi oficialmente adicionado ao seu nome legal para poder representá-lo eleitoralmente. É cofundador e presidente de honra do Partido dos Trabalhadores (PT), no qual precisou lidar por anos com radicais que foram contra sua mudança de estratégia econômica após três derrotas em eleições presidenciais. Em 1990, foi um dos fundadores e organizadores, junto com Fidel Castro, do Foro de São Paulo, que congrega parte dos movimentos políticos de esquerda da América Latina e do Caribe.

Com carreira política feita no estado de São Paulo, foi o único presidente do Brasil nascido em Pernambuco. Lula bateu um recorde histórico de popularidade durante seu mandato, conforme medido pelo Datafolha. Programas sociais como o Bolsa Família e Fome Zero são marcas de seu governo, ambos reconhecidos pela Organização das Nações Unidas como os programas que possibilitaram a saída do país do mapa da fome. Lula teve um papel de destaque na evolução recente das relações internacionais, incluindo o programa nuclear do Irã e a questão do aquecimento global. Na economia, durante seu governo o Brasil alcançou o investimento grade (em português, grau de investimento), pela agência de classificação de risco Standard & Poor's.

Em 16 de março de 2016, pouco mais de cinco anos depois de ter deixado a presidência da República, foi nomeado ministro-chefe da Casa Civil, no segundo mandato de sua sucessora Dilma Rousseff. A nomeação foi criticada por juristas e pela imprensa, com base em gravações de ligações telefônicas de Lula, por ter, supostamente, o objetivo de evitar o impeachment contra a presidente, como também de obter foro privilegiado, dada a investigação da Operação Lava Jato. Lula é réu em em sete ações penais, ao menos três das quais pela operação Lava Jato, um pela Operação Janus e um pela Operação Zelotes. Em 12 de julho de 2017, Lula foi condenado em primeira instância a nove anos e seis meses de prisão pelo juiz Sérgio Moro. Foi a primeira vez na história do Brasil que um ex-presidente foi condenado criminalmente.

Foto: FB/Lula