Webcams encurtam distâncias e dão celeridade nas ações do Ministério Público

Os gargalos que as distâncias causam no trabalho diário dos membros do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) diminuem a cada dia. Várias iniciativas adotadas desde janeiro têm sido fundamentais para levar mais dinamismo e celeridade à prática cotidiana. Uma destas medidas está em pleno processo de implementação: a instalação de câmeras em computadores de todas as Promotorias e Procuradorias de Justiça nas 14 Circunscrições do Estado.

A instalação de 500 kits de webcam e heasdset (fones de ouvido e microfone) vai permitir a realização de videoconferências dos membros do Ministério Público entre si e também com integrantes de outras instituições. Também será possível a gravação de audiências.

“Essa é mais uma ferramenta importante. Estamos incorporando um recurso tecnológico há muito existente e até esses dias não utilizado por nossa instituição em larga escala”, explica o secretário-geral do MPPE, Alexandre Augusto Bezerra.

“A iniciativa complementa a ideia do Gabinete Inteligente e possibilitará ganho institucional pela rapidez com que se poderão registrar os atos extrajudiciais e de comunicação pelo sistema de videoconferência”, complementa Bezerra, referindo-se ao Gabinete Inteligente, um painel eletrônico de monitoramento e gestão recém-instalado nos gabinetes do procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, do chefe de gabinete Paulo Augusto Oliveira e na Secretaria Geral.

Além dessas novas ferramentas tecnológicas, a Comissão Ministerial de Tecnologia de Informação (CMTI), responsável pela implementação das inovações, está trabalhando para lançar uma licitação para contratação de uma ferramenta de colaboração, contemplando e-mail, contatos, agenda, compartilhamento de arquivos e videoconferência.

Gabinete Inteligente - Uma nova ferramenta de gestão estratégica já está disponível à Procuradoria Geral de Justiça e à Secretaria Geral do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). O Gabinete Inteligente é um painel eletrônico de monitoramento que vai ajudar ao procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, ao chefe de Gabinete, Paulo Augusto Oliveira, e ao secretário-geral, Alexandre Augusto Bezerra, tomarem decisões mais rápidas e precisas, baseadas em informações armazenadas em diversos setores do MPPE.

Com o Gabinete Inteligente, os gestores têm à mão dados sobre mapa de acumulação, designações, afastamentos, centro de custos e férias de membros e servidores. A ferramenta, que utiliza a tecnologia de Business Inteligence (BI), filtra dados e gera relatórios específicos sobre departamentos e Promotorias de Justiça do MPPE, apresentando radiografias de como se encontra a situação de pessoal em cada setor. “A partir de agora, teremos como interagir com os colegas promotores de todos os municípios. E o melhor: em tempo real. É uma inovação importante e que vai dinamizar as relações dentro do Ministério Público”, afirmou o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros.

Tecnologias BI fornecem histórico de um determinado setor, minerando dados e gerando relatórios e uma visão completa do objeto de estudo com fácil interpretação, apesar do volume de informações. “Com acesso rápido a esses painéis do BI, o gestor tem condições de avaliar com maior exatidão e decidir com mais agilidade em tempo real. É uma ferramenta essencial para auxílio na tomada de decisões estratégicas”, comentou o coordenador da Coordenadoria Ministerial de Tecnologia da Informação, Evisson Lucena.

Ao todo, três televisores foram instalados para facilitar a exposição dos dados, através de um painel de monitoramento constante. Um na sala do procurador-geral de Justiça, um na do chefe de Gabinete e outro na do secretário-geral.

“O BI, com seus painéis, nos dá em tempo real elementos necessários à tomada de decisão. O MPPE começa a adotar essa ferramenta para orientação e encaminhamentos diários de sua gestão. É indiscutivelmente um grande avanço”, assegurou o secretário-geral do MPPE, Alexandre Augusto Bezerra. “Trata-se de uma ferramenta de gestão da maior importância para o gerenciamento das informações, integrando todos os bancos de dados existentes no Ministério Público, o que permite uma ação mais rápida e precisa no que se refere aos membros da instituição”, complementou o chefe de gabinete, Paulo Augusto Oliveira.

Fonte: Ascom/MPPE