Partidos aproveitam último mês do ano para articular nomes para a disputa pelo governo de Pernambuco em 2018


Não tão distante das eleições de 2018, uma série de cenários começam a se desenhar e palanques a se formarem para a sucessão ao governo de Pernambuco. O ultimo mês do ano está literalmente na agenda dos principais nomes cotados para concorrer ao comando do Palácio do Campo das Princesas. 

Se o governador Paulo Câmara (PSB) tem intensificando sua agenda oficial com investimento na Segurança Pública nos municípios do interior pernambucano, outros prováveis candidatos a sucedê-lo, como o senador Armando Monteiro (PTB), o ex-ministro e deputado federal  Bruno Araújo (PSDB) e o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), apostam nos encontros com lideranças e nas redes sociais. Paralelo à movimentação, o ministro da Educação e deputado Mendonça Filho (DEM) tenta se manter no pário, fazendo visitas aos correlegionários sempre que possível e agilizando principais obras na área educacional no Estado.

Até o momento não se sabe qual é a definição do governador Paulo Câmara se concorrerá à reeleição ou se os socialista vão apostar em outro nome. Outros que faltam definir que caminho seguirá é o vice governador Raul Henry e o deputado federal Jarbas Vasconcelos, ambos do PMDB, e qual o grupo peemedebista terá mais força, seja para emplacar candidatura própria do recém-chegado Fernando Bezerra ou tentar mais uma eleição com a vaga de vice-governador. O PSDB e o DEM podem se juntar a uma candidatura do G4 da oposição, dependendo de quem for o titular. Na avaliação dos envolvidos, tudo pode acontecer.

Uma ala do PSDB tem no deputado federal Daniel Coelho o candidato com um grande potencial eleitoreiro, pois concorreu nas últimas eleições de 2012 e 2016 a prefeito do Recife com boa votação. Esbarra, na falta de apoio e disposição de alguns tucanos. Já o ex-ministro Bruno Araújo recém-saído do governo Temer pretende fazer uma cúpula forte no ninho dos tucanos para poder alavancar o seu nome para uma vaga no Executivo.

O petebista Armando é o que vem mais articulando e fazendo uma frente forte, como nas eleições de 2014, que o PTB caminhou junto ao PRB, Podemos e Avante. Nas eleições de 2018 o cenário será semelhanteQuem quer entrar no páreo é a vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), sobrinha do velho Miguel Arraes, prima do ex-governador Eduardo Campos, atualmente uma das principais aliadas do ex-presidente Lula e conta com apoio de vários petistas. Mas o próprio deputado estadual Odacy Amorim é um outro nome dentro do Partido dos Trabalhadores. O PSOL também está de olho na disputa e pretende lançar um candidato novo, segundo informações será o vereador do Recife, Ivan Moraes.

Saiba mais: G4 da oposição prepara grande ofensiva política em Pernambuco

Postagens mais visitadas deste blog

Reitora da UFRPE e secretário de Educação realizam reunião sobre creche escola em Dois Irmãos

Rodrigo Coutinho inicia reuniões da Comissão Especial do Plano Diretor do Recife na Câmara

TCE alerta DER para irregularidades na execução de contrato da BR-101

Após polêmica, Comissão de Cidadania define Juntas na presidência

Coluna do #BlogPautaPolítica

Em primeiro discurso na ALEPE, João Paulo Costa destaca prioridades do seu mandato

Coluna do #PautaPolíticaPE

"Vocês são considerados bandidos e assassinos", disse deputado ao presidente da Vale

Casal de bonecos, Zé Pereira e Vitalina, fazem tradicional viagem de barco pelo Velho Chico para anunciar o Carnaval

Wanderson Florêncio defende parque na Zona Sul do Recife e enfrenta protestos