Projeto de criação do 13º salário é aprovado em Carpina e vereadores reagem às críticas

As críticas ao projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal de Carpina na terça-feira que passou (dia 12), que garante o pagamento do décimo terceiro salário e gratificação aos vereadores, continua gerando polêmica. Alguns pronunciamentos na Câmara durante a sessão foram divulgadas nas redes sociais, e tem ganhado um proporção grande de internautas comentando sobre as falas e a tomada de decisão da Casa de Doutor Murilo e Silva. O tom de alguns pronunciamentos foi de uma espécie de auto-elogio ao trabalho e à dedicação dos atuais vereadores, já outros tentaram fazer um tipo de 'sensibilização', contudo, fazendo criticas contundentes ao projeto de lei que cria mais um salário e assegura pagamento adicional.


O vereador Diogo Prado (PCdoB), observou que “Nós como políticos, nós não somos funcionários da Câmara, nós não recebemos salário, nós não somos regidos pela CLT, nós estamos aqui numa missão a serviço naqueles que em nós votaram... Numa condição de representante".

“É imoral aprovar um 13º de vereadores nessa conjuntura aonde a população precisa tanto da nossa atuação como fiscalizador, como pessoas que vão propor melhorias para a cidade...”, afirmou Diogo.

O presidente da Casa , vereador Bila (PDT), comentou "Eu gostaria de dizer a vocês, a gente entende que vocês não estão na pele da gente aqui, antes da Mesa Diretora botar esse projeto, conversou com cada vereador e todos eles era a favor viu... eu estou dizendo sem exceção. Agora, verbalmente se conversou todos eles, eram a favor do projeto, hoje tem alguém contra, justificando diferente. Meus amigos, recebem 13º os vereadores do Recife desde 2013, de Olinda, Abreu e Lima...".


A matéria foi aprovada por 11 vereadores (a favor) e 2 (contra). O projeto de lei cria o décimo terceiro salário e institui o pagamento de gratificação.