"Quando você se cala diante de uma situação de abuso ou agressão, você é cúmplice" afirmou rapper Karol Conka


A rapper Karol Conka usou o Instagram para desabafar sobre um caso de assédio que presenciou em um hotel do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (11). A artista de 30 anos estava na área da piscina do estabelecimento quando viu duas meninas sendo tocadas sem consentimento por um turista estrangeiro, que também teria feito gestos obscenos, de acordo com o relato na rede social. Ela afirma ter agredido o homem, que negou as acusações.

"Po***, Brasil, a gente está no Sheraton, curtindo o final de trabalho pra chegar os 'gringo' aqui e chamar as meninas de p*** e passar a mão 'nela'. É o dia inteiro, é todo dia isso, gente. Ó, gringo folgado. Agora eu acho que a medida que tinha que ser tomada pelo Sheraton é a seguinte: o cara passou a mão nas meninas, fez gesto obsceno, tira o cara do local, que está todo mundo curtindo, e vai resolver pra lá. Mas estão aqui, tranquilamente, só falta dar beijinho na testa do tarado", disse ela.

"Sabe o que foi pior? Quando dei na cara desse lixo, o segurança falava 'não agrida'. Ah, então ele pode chegar aqui, passar a mão na menina, se masturbando, falando merda e eu não posso dar na cara desse lixo. Quando você se cala diante de uma situação de abuso ou agressão, você é cúmplice. Então quando você vir uma situação dessa, reaja, faça alguma coisa, não fique do lado do agressor, por favor", continuou a curitibana, dona dos hits Tombei e Boa noite.

Em nota enviada ao Viver, a assessoria de imprensa do Sheraton Grand Rio Hotel & Resort destacou que condena o assédio sexual. "A segurança dos hóspedes é sempre uma das maiores prioridades do Sheraton Grand Rio Hotel & Resort. Rejeitamos qualquer assédio. Assim que fomos informados sobre o incidente, chamamos a segurança local e prontamente nos oferecemos para entrar em contato com as autoridades. Permanecemos disponíveis para ajudar", diz o comunicado.

Fonte: DP