Recife supera Salvador na movimentação de passageiros 2017

Pela primeira vez na história, o Aeroporto do Recife assumiu a liderança do ranking de movimentação de passageiros no Nordeste e ficou em quarto lugar no Brasil, segundo dados da Empresa Brasileira de Estrutura Aeroportuária (Infraero). De acordo com um relatório mais recente, divulgado pela Infraero, o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre superou o de Salvador no fluxo de viajantes de avião durante o ano. A distância entre as duas cidades vinha diminuindo ano após ano através da política de expansão da malha aérea pernambucana. Agora, o Estado chegou à marca de 7.009.895 passageiros (até novembro), enquanto os vizinhos baianos receberam 6.953.015 pessoas.

O crescimento da movimentação estadual representou um aumento de 13,05% em relação a 2016, quando Recife recebeu 6.200.767. A variação foi bem superior a de outras praças fortes, como Salvador e Fortaleza, que obtiveram 1,75% e 4,3% de crescimento, respectivamente. A capital baiana, então referência na região, chegou ao índice de 6.953.015 passageiros, uma diferença de mais de 56 mil pessoas para o número obtido pelos pernambucanos.

Na avaliação do secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras, a marca histórica é reflexo de um trabalho árduo do Governador Paulo Câmara, do Prefeito do Recife, Geraldo Julio, e da incansável parceria com a Infraero. “Pernambuco tem se destacado como nunca antes na captação de voos. As novas rotas têm atraído mais turistas e gerado um impacto econômico significativo. A movimentação de passageiros no principal portão de entrada de Pernambuco ratifica os consistentes investimentos do Governo do Estado no turismo. O foco tem sido a construção de um turismo perene, estrategicamente pensado para os visitantes”, avalia o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras.

CONECTIVIDADE AÉREA - O crescimento exponencial de Pernambuco no cenário da conectividade aérea se justifica pela posição privilegiada em relação à região. Mas, principalmente, pela implantação do HUB regional da Azul Linhas Aéreas, que conta com voos diretos para todas as capitais nordestinas e 45 ligações diárias para outros 22 destinos dentro do País. Esse crescimento foi confirmado por estudo promovido pelo setor de pesquisas da Empetur sobre o impacto do Hub. Em 2016, pousaram no Aeroporto Internacional do Recife 11.369 aeronaves da companhia. No ano anterior, o número foi de 8.013 aeronaves. Uma variação de 41,8%. No mercado internacional, a malha aérea cresceu substancialmente e saiu de quatro ligações internacionais em 2015 para 15 destinos. Em 2018, Pernambuco contará ainda com ligações para Córdoba (GOL e AZUL), Rosário (AZUL) e Fort Lauderdale (AZUL). Hoje, o Estado tem voos diretos para Lisboa (TAP), Montevidéu (GOL), Buenos Aires (LATAM e GOL), Cabo Verde (TACV), Frankfurt (Condor), Cidade do Panamá (Copa Airlines), Miami (Latam), Milão (Meridiana), Orlando (Azul), Munique (Condor), Bogotá (Avianca) e Madri (Air Europa – a partir de 20 de dezembro). Segundo dados da Infraero, a malha aérea de Pernambuco teve um aumento de 139% entre 2014 e 2017, saindo de 21 para 43 destinos. A ampliação no número de voos e de destinos contribui diretamente com o aumento no número de turistas chegando diariamente ao Estado. O mais impressionante é que, mesmo diante de um cenário econômico fragilizado, o número de visitantes é crescente. Só nos dez primeiros meses de 2017, Pernambuco recebeu 4, 8 milhões de turistas, que injetaram R$ 6,4 bilhões e impactaram 52 segmentos da economia produtiva.

ATIVIDADE TURÍSTICA CRESCE - A atividade turística de Pernambuco vem apresentando um bom desempenho diante de um cenário nacional de retração para o setor. De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos noves primeiros meses deste ano, o estado de Pernambuco foi o único do Nordeste a apresentar um crescimento no Índice das Atividades Turísticas (IATUR). O crescimento foi de 7,4%, superando estados como Bahia, que cresceu 1,4%, e Ceará, com crescimento tímido de 0,3%, e o próprio País, que registrou queda de -6,5%. Os números da receita gerada pelos serviços ofertados pelas empresas que desempenham atividades turísticas também tiveram impacto positivo. No acumulado de janeiro-setembro de 2017, Pernambuco apresenta um índice de 16,8%, mais uma vez superior ao índice geral do país que teve crescimento de 3,9%, no mesmo período. Pernambuco também segue à frente na receita quando comparado a Bahia, com o índice de 9%, e Ceará, com índice de 10,6%.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Postagens mais visitadas deste blog

Reitora da UFRPE e secretário de Educação realizam reunião sobre creche escola em Dois Irmãos

Rodrigo Coutinho inicia reuniões da Comissão Especial do Plano Diretor do Recife na Câmara

TCE alerta DER para irregularidades na execução de contrato da BR-101

Após polêmica, Comissão de Cidadania define Juntas na presidência

Coluna do #BlogPautaPolítica

Em primeiro discurso na ALEPE, João Paulo Costa destaca prioridades do seu mandato

Coluna do #PautaPolíticaPE

"Vocês são considerados bandidos e assassinos", disse deputado ao presidente da Vale

Casal de bonecos, Zé Pereira e Vitalina, fazem tradicional viagem de barco pelo Velho Chico para anunciar o Carnaval

Wanderson Florêncio defende parque na Zona Sul do Recife e enfrenta protestos