Coluna #PautaPolíticaPE desta sexta-feira

Paulo Câmara terá chapa majoritária fechada com PP, PT e MDB - Correligionários próximos de Paulo Câmara compartilharam a informação que a chapa para a disputa pela reeleição do governador socialista já está quase fechada. A composição é um misturada, nem muito estranha e tal pouco novidade, pois se deve confirmar na vice, o nome do deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP), ligado ao grupo do deputado federal Eduardo da Fonte, e assim substituirá o atual vice-governador Raul Henry (MDB) que também poderá perder de vez a direção da legenda no estado. Para os cargos de senador, os nomes são: João Paulo (PT), ex-prefeito do Recife e ex-deputado federal, e Jarbas Vasconcelos, deputado federal e ex-governador de Pernambuco.

PCdoB, PSD e PR fora da chapa majoritária de Paulo Câmara - Nesta lista da majoritária do governador Paulo Câmara está faltando alguns nomes, por exemplo, o deputado federal e presidente estadual do PSD, André de Paula, a presidenta nacional do PCdoB e deputada federal, Luciana Santos, e do deputado federal licenciado e presidente do PR, Sebastião Oliveira, ambos estão aguardando "as ordens" ou "as portas se fecharem" para decidirem que caminho vão seguir.

Projeto relatado por Armando ampliando o microcrédito vai à sanção presidencial - O plenário do Senado aprovou parecer do senador Armando Monteiro (PTB-PE) a projeto de lei de conversão que, entre outros benefícios aos micro empreendedores, aumenta para R$ 200 mil anuais o limite da renda bruta para se ter acesso ao microcrédito. Antes, só podia obter microcrédito quem tinha receita apenas até R$ 120 mil por ano. Já votado na Câmara dos Deputados, a matéria na qual foi convertida a Medida Provisória 802 vai agora à sanção presidencial. O projeto de lei moderniza o Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), criado há 12 anos. Em outra alteração importante, autoriza o uso no microcrédito dos recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Nordeste (FNE), Norte (FNO) e Centro-Oeste (FCO). Permite, também, orientação pela internet – e não apenas presencial – ao tomador do microcrédito, reduzindo os custos deste tipo de financiamento. Segundo Armando Monteiro, o projeto fortalece o PNMPO, estimulando o empreendedorismo popular, a geração de renda da parcela mais vulnerável da população e tornando possível a saída de programas sociais como o Bolsa Família. “Mais do que um mero mecanismo de crédito, o PNMPO é um instrumento fundamental de combate à pobreza”, assinalou o senador pernambucano.