Fórum Social Mundial 2018 reunirá mais de 60 mil pessoas em Salvador

A 13ª edição do Fórum Social Mundial (FSM 2018) será realizada entre os dias 13 e 17 de março, em Salvador, na Bahia. Com a maior parte das atividades concentradas no Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o evento conta ainda com atividades em territórios temáticos como o Parque do Abaeté, em Itapuã, e o Parque São Bartolomeu, no Subúrbio Ferroviário da cidade.

O FSM 2018 será o espaço de diálogo e convergência de cerca de 60 mil pessoas, de 120 países, que estarão na cidade com o objetivo de debater e definir novas alternativas e estratégias de enfrentamento ao neoliberalismo, aos golpes antidemocráticos e genocidas que diversos países estão enfrentando nos últimos anos. Com o lema “Resistir é criar. Resistir é transformar!”, o Fórum visa promover a transformação do ser humano em busca de “Um outro mundo possível”.

Com mais de 1500 coletivos, organizações e entidades cadastrados, e cerca de 1300 atividades autogestionadas inscritas, o FSM 2018, terá representantes de entidades de países como Canadá, Marrocos, Finlândia, França, Alemanha, Tunísia, Guiné, Senegal, além de países Panamazônicos e representações nacionais.

Já confirmaram presença no evento o ex-presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva; a presidente da Fundação Franz Fanon, Mireille Fanon Mendes France; a Yalorixá Makota Valdina; o sociólogo Emir Sader; a presidente da Federação Democrática Internacional de Mulheres (FDIM), Lorena Peña; o ex-presidente paraguaio, Fernando Lugo; a militante indígena e pré-candidata a presidência, Sônia Guajajara; Boaventura de Sousa Santos, cientista político; o filósofo do Congo, Godefroid Ka Mana Kangudie; Francine Mestrum, da Justiça Global Social.

Participarão também de atividades no FSM, Abdellah Saaf , ex-ministro da Educação Nacional de Marrocos; Kamal lahbib, defensor dos direitos humanos de Marrocos, ex-preso político; Eda Duzgun, liderança das mulheres curdas; Sara Soujar, do Movimento de Combate ao racismo e xenofobia do Norte de Marrocos, da organização Gadem; Mamadou Sarr, militante da Mauritânia para defesa dos Negros; Jamal Juma, ativista palestino da campanha BDS de boicote à Israel; Mattews Ban, liderança sulafricano do movimento de trabalhadores rurais; Gustave Massaih, membro fundador do movimento de Maio 68, na França; Abdellah Saaf, ex-ministro da educação nacional de Marrocos.

Ana Cañas, Ilê Aiyê, Tulipa Ruiz, Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA), Margareth Menezes, Filarmônica Minerva Cachoeirana, Lazzo Matumbi, além do rapper Flávio Renegado, e das artistas baianas, Clécia Queiroz, Banda Didá, Juliana Ribeiro, Marcia Short, entre outras performances artísticas farão parte das apresentações culturais durante o fórum.

Fonte: Ascom/FSM

Postagens mais visitadas deste blog

Coluna do #BlogPautaPolítica

Inscrições abertas para estágio de nível médio no MPPE

João Fernando Coutinho terá grupo político participando das eleições 2020 para prefeitura de Pesqueira

Paulo Câmara anuncia o segundo escalão do Governo de Pernambuco

Coluna do #PautaPolíticaPE

2ª semana de janeiro tem superávit de US$ 1,766 bilhão na balança comercial brasileira

Coluna do #BlogPautaPolítica

Produção de petróleo e gás natural em 2018

Silvio Costa Filho propõe criação de Frente Parlamentar em defesa do Pacto Federativo

Grupo repudia tentativas de censura na Paixão de Cristo de Casa Amarela em Recife