"Os poderosos e endinheirados não podem tripudiar da sociedade" por Vandevaldo Nogueira



Hoje, estive na Casa Lotérica onde costumo fazer pagamentos e vez por outra, uma 'fezinha'. Na fila preferencial começou um zum zum zum sobre a prisão ou não, de Lula. O tom rapidamente se elevou, gente falando alto, gritaria, dedo em riste e de repente todas as filas discutiam acaloradamente.

Já tinha visto situação parecida entre torcidas de futebol, nunca em defesa/ataque de um ex presidente. Quando deixei a lotérica minutos depois, a confusão só aumentava com a chegada de novas pessoas. O clima radical e tenso, parece refletir o que nos aguarda, Brasil afora, depois da decisão do STF- qualquer que seja ela, sobre o Habeas Corpus de Lula.

Em casa, assistindo os noticiários o assunto principal era o mesmo: o STF deve manter ou não, as prisões decididas em segunda instância...

Como leigo que sou em matéria jurídica, fiquei pensando nas centenas de milhares de pessoas que estão detidas, presas, encarceradas em todos os municípios do país. Muitos sequer foram julgados, outros já cumpriram sua pena e continuam presos...Quantos tiveram direito a revisão de processos /penas pela segunda instância?

Provavelmente só os mais endinheirados e com bons e caros advogados, conseguem garantir esse direito. Fazer chegar o seu processo a terceira e última instância, é um privilégio de poucos.

É verdade que o sistema de justiça beneficia os mais ricos e poderosos, sobretudo a turma de colarinho branco. As protelações - por anos consecutivos, levam a prescrições de penas. Deixando impunes réus e criminosos confessos. Já os pobres, pretos e pardos???

Democratizar o acesso a justiça é garantir direitos e tratamentos iguais. Os poderosos e endinheirados não podem tripudiar da sociedade.