Coluna #BlogPautaPolítica destaca "Convenções das indefinições"

Corrida das definições eleitorais - O período de convenções partidárias, para definir candidatos e coligações para o pleito de outubro continuam até 5 de agosto. As legendas que pretendem lançar candidato a governador, senador e deputados precisam realizar convenção e definir os nomes, que devem ser registrados no TRE até o dia 15 de agosto. As convenções, além de escolherem seus candidatos, os partidos definem as alianças, formalizam as coligações para concorrer nas eleições 2018. Nessa reta final, as definições sobre candidatos e apoios ficam a todo vapor, depois das negociatas com outros partidos e muitos preferem se encontrar nos 45 minutos do segundo tempo. 

Fechando os apoios partidários - A coligação proporcional "Avança Pernambuco", que reuniu as legendas PRTB, PV, PHS e PSL, antecipou as suas definições, realizando sua convenção no sábado (28), no Recife, e anunciou o apoio às pré-candidaturas do senador Armando Monteiro (PTB) ao governo de Pernambuco e dos deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) ao Senado. Também no sábado o PSDC garantiu sua adesão a frente "Pernambuco Vai Mudar". Agora, são 12 partidos reunidos em torno do nome de Armando, além dos citados estão o PPS, PSC, Podemos e PRB. 

PT de Lula pode ficar a deriva nas eleições com tantas indecisões - Nesta quinta-feira (2), os petistas devem ter muitas movimentações para sustentarem a candidatura da vereadora Marília Arraes para governadora do Estado. Francamente, a decisão de seguir com uma possível aliança entre PT e PSB tem deixando muitos apoiadores de Lula e a militância com a pulga atrás da orelha. Porém, a pré-candidata Marília disse em um grupo de Whatsapp que não vai ficar parada. "Não tenho o direito de desistir. Essa candidatura não é minha. É do campo progressista e de todo mundo que tá acreditando", afirmou a neta de Arraes.

Entre tapas e beijo na Frente Popular - O PSD e MDB, no entanto, decidiram marcar suas convenções para a próxima sexta-feira, 3 de agosto. Com a candidatura de Paulo Câmara quase definida, o PSD que tem participação no governo socialista já quer homologar o seu apoio ao candidato da Frente Popular, mas deverá deixar a confirmação para o encontro dos seus membros. No MDB, finalmente, a convenção poderá oficializar a decisão do apoio ao governador Paulo, mesmo assim os mdebistas estão numa briga sem fim, na verdade, sem um fim na novela estilo "Avenida Brasil".

Rede vai sozinho no pleito de 2018 - Já a Rede Sustentabilidade lançará o ex-prefeito de Petrolina, Julio Lóssio, ao governo do estado. Juntamente com ele devem ser apresentados os candidatos a vice-governador, senador, deputado federal e estadual pela sigla, entre eles a esposa do ex-prefeito, Andréa Lóssio que é pré-candidata a deputada estadual. O encontro não contará com a presença da pré-candidata a presidência Marina Silva.

Um balaio de pernambucanos para o cargo de vice - No sábado (4), será dia da reunião de homologação dos candidatos do Solidariedade, que vai seguir ao lado de Paulo Câmara. No mesmo dia 4, é a convenção da frente "Pernambuco Vai Mudar" que confirmará o nome de Armando Monteiro ao governo de Pernambuco. E no domingão, dia 5, terá o encontro dos delegados do PSB para oficializar Paulo Câmara rumo a reeleição com uma grande chance de ganhar novamente as eleições. Por fim, as duvidas continuam sobre os nomes dos candidatos a vice, tanto na Frente Popular e quanto nas outros chapas de oposição.