Com medo das ameaças, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL), desisti do novo mandato na Câmara

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL) desisti do novo mandato 
e o suplente David Miranda, da mesma legenda, tomará posse no dia 1 de fevereiro.

"Ameaças e difamações orquestradas, especialmente em redes sociais, são reais e não podem ser simplesmente ignoradas, ou, como pede o senso comum, rotuladas como "vitimismo". O discurso de ódio não pode ser minimizado. Ele é potencialmente assassino e tem produzido suas vítimas! Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé!", tuitou o deputado federal Jean Wyllys (PSOL).

Segundo o portal UOL, a decisão do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) de desistir do novo mandato e deixar o Brasil por medo de ameaças, revelada em entrevista exclusiva ao jornal "Folha de S.Paulo" nesta quinta-feira (24) , vai abrir espaço na Câmara dos Deputados para o vereador David Miranda, do Rio de Janeiro. Do mesmo partido, ambos são assumidamente gays e eram amigos da vereadora carioca Marielle Franco, também do PSOL, assassinada em março do ano passado.


Repercussão:

A vereadora do Recife e deputado federal eleita Marília Arraes (PT) também se manifestou através do twitter. "Diante da total incompetência do Estado em lhe garantir segurança se vê obrigado a abrir mão de seu mandato para garantir sua própria vida".


A atriz Dira Paes também publicou um twitter em solidariedade. "Toda a solidariedade. Eles não nos calarão. Bandidos e covardes. Gente acostumada com o jogo sujo".


A jornalista Flávia Oliveira também se solidarizou pelo twitter. "Minha solidariedade, querido Jean. Ficar vivo é ato de resistência."

O educador Daniel Cara também falou no twitter sobre a decisão do deputado.  "Tomou a corajosa decisão de preservar sua vida. Fará muita falta na Câmara, mas o momento exige respeito à decisão".