Fátima Bezerra falou que prioridade é pagar as contas e cuidar do povo do RN


A governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), falou na tarde desta terça (1º), ao ser empossada, "sabemos que o legado é dramático. Estamos herdando uma dívida de R$ 2,6 bilhões, três folhas de pagamento do funcionalismo atrasadas, dívidas com fornecedores. Uma das faces mais cruéis dessa herança se expressa no completo desrespeito com os servidores públicos". Ainda destacou "não será fácil, já sabíamos. Mas, afinal, fácil nunca foi. Como a maioria do povo potiguar, eu não nasci em berço de ouro, sempre lidei com dificuldades, a fome, a pobreza, a falta d’água. Sei o significado da luta e da construção de oportunidades". E afirmou "não queremos só inverter prioridades, mas promover uma educação libertadora, uma segurança cidadã, uma saúde humanizada, participação popular e transparência. Com esse espírito compus o meu Secretariado, formado por lideranças sérias e comprometidas". Já empossada governadora, Fátima falou ao povo que acompanhou "ninguém vai soltar a mão de ninguém".