Deputado federal Daniel Coelho denuncia perseguição e autoritarismo do governo de Pernambuco

O deputado federal Daniel Coelho (Cidadania) denunciou o que chamou de perseguição que o governo do Estado de Pernambuco vem exercendo contra a delegada Patrícia Domingos. A ex-titular da Decasp, delegacia de combate à corrupção extinta ano passado pelo governador Paulo Câmara, está sendo investigada por conta de inquéritos prescritos no período em que estava à frente da delegacia. Segundo Daniel, trata-se de um exemplo de “autoritarismo”, numa clara “perseguição política” contra a delegada.

“O Estado de Pernambuco vive um momento de abandono e autoritarismo nunca visto em sua história republicana. Foi com perplexidade que a sociedade do nosso Estado acompanhou na semana passada a divulgação de um inquérito contra a delegada Patrícia Domingos. Para começar o ambiente autoritário em que vive o nosso Estado, por parte do governo do PSB e do governador Paulo Câmara, a delegada não foi notificada previamente para que pudesse se explicar dos motivos do inquérito, apenas sabendo do mesmo através da imprensa após o inquérito ser instaurado. Mas, mais do que isto, o que espanta é o motivo da investigação: a delegada está sendo investigada pelos inquéritos em aberto. Pelos inquéritos prescritos na delegacia à qual trabalhava”, destaca Daniel Coelho.

Para o parlamentar, é um absurdo a profissional ser culpada pela falta de estrutura que sofre a polícia civil em Pernambuco. Mais estranho ainda: apesar de existirem mais de seis mil inquéritos em aberto no Estado, não há nenhum outro profissional investigado pela mesma razão. “Só quem está sendo investigada é a delegada Patrícia Domingos, que mexeu com interesses políticos porque estava desvendando casos de corrupção relacionados ao governo do Estado. É inadmissível uma aberta perseguição política a uma servidora, a uma profissional, sem nenhum tipo de razão. Quer dizer que agora a culpa de inquérito em aberto é da delegada e não do governador, por não dar as condições necessárias?”, questionou Daniel Coelho.

“Fica aqui a nossa solidariedade com a delegada e o protesto contra essa decisão do governo que evidentemente tem cunho político, quer atingir politicamente a figura da delegada Patrícia Domingos, que fez um excelente trabalho, aplaudida por todos no Estado de Pernambuco. É lamentável que se use a estrutura do Estado, a estrutura da polícia civil para perseguir quem estava fazendo seu trabalho, o que evidencia a maneira autoritária com a qual o PSB governa o Estado de Pernambuco”, finalizou Daniel.


Com informações da assessoria