Deputado Tadeu Alencar participa de debate sobre os atuais desafios da democracia no Brasil

Líder do PSB na Câmara, o deputado Tadeu Alencar (PE) participou, na tarde desta quarta-feira (4), do debate sobre os “Desafiosda democracia no Brasil: inovação, participação e representação num mundo hiperconectado”. Promovido pela Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS) em parceria com o Estadão, o encontro contou ainda com a presença do cientista político Fernando Guarnieri, do gerente de políticas públicas do Twitter no Brasil, Fernando Gallo, e da diretora-executiva da RAPS, Mônica Sodré. Na ocasião, ficou clara a premente necessidade de mudanças no sistema político brasileiro e na forma como ele se conecta com a sociedade.

Para Tadeu, é preciso que haja realinhamento dos partidos políticos com a população, que reiteradamente demonstra sua descrença com a política brasileira e seus representantes. “Temos um sistema político marcado por grande distância entre representantes e representados, e a junção de fatores como a falta de ética de alguns políticos, de efetividade dos governos e o atual sistema de financiamento fez com que muitos vejam a política com maus olhos.“

Outro ponto bastante abordado pelo parlamentar diz respeito às mudanças no modelo de financiamento eleitoral, de maneira a diminuir, cada vez mais, a influência do poder econômico nas decisões políticas. “O financiamento privado permitiu uma adulteração do processo eleitoral brasileiro. E esse sistema de financiamento é determinante, mas acredito que não conseguimos traduzir para a sociedade o quanto ele influencia diretamente na política”, destacou.

Apesar de admitir que a inclusão digital ainda não alcança a todos, especialmente os mais pobres, Tadeu acredita que a tecnologia promoveu a aproximação do eleitorado com quem os representa. Mas, segundo ele, ainda é preciso aumentar os mecanismos de participação popular, fundamentais para a democracia.

Dois lados – A atual polarização da política também foi amplamente discutida no debate. Fernando Guarnieri explicou que algumas linhas da Ciência Política chegam a defender a polarização como maneira de definir posicionamentos, mas, segundo ele, o que se observa no Brasil é uma polarização por afinidade. “Esse tipo de pensamento não nos leva a avanços na democracia. Nosso grande desafio atualmente é mostrar que a democracia é uma das melhores invenções do homem, mas é preciso buscar maneiras de aperfeiçoar os mecanismos que regem esse sistema", afirmou em consonância com a fala do deputado Tadeu Alencar.

A abertura de espaços de debates entre diferentes pensamentos foi defendida pela diretora-executiva da RAPS. Para Mônica Sodré, é preciso voltar a despertar o interesse da população pela política. “Precisamos encontrar nova forma de se organizar e de coexistir com o que vivemos atualmente”, ressaltou Sodré ao reforçar a fala do deputado socialista sobre o grande desgaste da credibilidade da política e dos políticos no Brasil.

RAPS – A Rede de Ação Política pela Sustentabilidade é uma organização fundada em maio de 2012, que tem como objetivo contribuir para a melhoria da qualidade da democracia brasileira. Isso é feito mediante a atração, seleção, formação, apoio e monitoramento de lideranças políticas – com e sem mandatos eletivos – comprometidas com a ética, a transparência e a sustentabilidade. Ela é composta por 576 lideranças localizadas por todo o Brasil, pertencentes a 29 partidos políticos diferentes. O deputado Tadeu Alencar é um dos integrantes da RAPS.

O debate desta quarta-feira foi mediado pela jornalista Eliane Cantanhêde. Estiveram presentes no debate os deputados socialistas Alessandro Molon (RJ), Rafael Motta (RN), Rodrigo Agostinho (SP) e Rodrigo Coelho (SC).

*Com informações de Tatyana Vendramini/PSB na Câmara
*Créditos das fotos: Chico Ferreira/PSB na Câmara