Armando, Paulo Rubem, João Paulo e novos aliados na inauguração do comitê pernambucano de Dilma


A defesa da manutenção do projeto iniciado pelo ex-presidente Lula e continuado por sua sucessora, Dilma Rousseff, foi a tônica da noite desta segunda-feira (25), quando a chapa majoritária da coligação Pernambuco Vai Mais Longe foi a protagonista da inauguração do comitê da candidata à reeleição na capital pernambucana, na Boa Vista, região central do Recife. Armando Monteiro (governador), Paulo Rubem (vice) e João Paulo (senador) discursaram para uma plateia formada por lideranças políticas locais e nacionais, além da militância e presidentes de partidos aliados. 

Um dos destaques foi a presença do perfeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), que participou do primeiro ato de campanha no Recife após se recuperar do Acidente Vascular Cerebral (AVC) que o afastou do cargo em junho. "Me perguntam se eu sou dissidente em meu partido porque não estou na Frente Popular. Não sou, porque o PMDB apoia Dilma, Michel Temer e Armando. Aqui está a parte do PMDB que importa, que tem voto e que se especializou em ganhar do PSB", disparou. 

Em seu discurso, Armando saudou Lóssio e a vereadora do Recife Marília Arraes (PSB), que também estava presente. O candidato ao governo pelo PTB lembrou a crise internacional e que o governo de Dilma soube superar as dificuldades sem demitir e ainda gerando emprego. Armando aproveitou para conclamar a militância a ir às ruas, com "garra, força e disposição". "Não há uma campanha de Dilma e outra de Armando. É uma campanha só. Não vamos deixar que mensagens messiânicas e fundamentalistas venham ameaçar esse projeto que tanto bem fez a Pernambuco", frisou.