"Nós queremos o debate, não o embate", afirma Marina


Marina Silva, candidata à Presidência da República pela Coligação Unidos pelo Brasil, realizou neste sábado (23) seu primeiro ato público de campanha após a oficialização de sua candidatura com uma grande caminhada no bairro Casa Amarela, zona norte da do Recife. Acompanhada por seu candidato a vice, Beto Albuquerque, e pelo candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara, visitou a capital pernambucana em homenagem a Eduardo Campos e foi recebida calorosamente pela população. A candidata do PSB caminhou pelas ruas do bairro por cerca de uma hora e meia, sempre aclamada pelos moradores que entoavam músicas de apoio e gritos de guerra, com os quais relembravam de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo no último dia 13. Marina e Beto tiraram fotos e conversaram com moradores, escutaram suas demandas e seguiram até o ponto final do trajeto, em um centro comercial bastante popular no bairro. 

Em discurso para a população local, os candidatos reafirmaram os compromissos da coligação com o Estado de Pernambuco, com o Nordeste e com o Brasil. Marina defendeu a importância de o eleitor brasileiro fazer uma nova escolha política e reiterou que há alternativas para melhorar o país. “A reforma política começa agora. Vamos dar um basta na lógica de que quem decide o futuro do Brasil são as velhas estruturas”, disse. “Quem vai ganhar esta eleição é a nova postura do cidadão brasileiro.” “A renovação da política no Brasil não será obra apenas dos partidos, mas principalmente  da sociedade brasileira”, declarou.  O importante, disse, é apresentar propostas e debatê-las: “Nós queremos o debate, não o embate”. 

A candidata e ex-senadora Marina reafirmou as bases que sustentam sua plataforma de governo, construída de forma colaborativa com a participação dos eleitores e de especialistas em todos os temas de relevância para a sociedade.  “Vamos governar em cima do programa que trabalhamos com seis mil pessoas em diversas plataformas na internet, em seminários regionais e temáticos, para discutir infraestrutura, saúde, educação, para discutir como nossa agricultura pode ser vigorosa, aumentando a produção. Este é o sonho de todos aqueles que querem ver o Brasil crescer com justiça social e respeito”, disse Marina, para um público estimado em mais de 5 mil pessoas. Para a candidata, é importante manter as políticas sociais que ajudam a construir o presente e o futuro do País e, ao mesmo tempo, investir em mais igualdade de oportunidades. “Precisamos ter inclusão produtiva, investindo em educação, para que jovens tenham formação técnica e os empreendedores de comunidades locais tenham apoio ao pequeno negócio”, completou.