Zé Gomes (PSOL) faz panfletagem e fala sobre greve dos rodoviários pernambucanos


O candidato a governador Zé Gomes (PSOL) promoveu, nesta sexta-feira (22/8), uma panfletagem na Avenida Conde de Boa Vista junto com a candidata do partido ao Senado, Albanise Pires. Durante a atividade, Zé Gomes conversou com eleitores e manifestou seu apoio à paralisação deflagrada por motoristas e cobradores de ônibus da Região Metropolitana do Recife. 

A greve foi provocada por decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que suspendeu, em decisão liminar, o aumento de 10% no salário dos rodoviários. O aumento de 10% havia sido concedido em julho pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 6ª Região, que também reajustou o vale-alimentação e outros benefícios dos trabalhadores. Mas ao julgar o recurso do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), o ministro Barros Levenhagen, do Tribunal Superior do Trabalho (TST) fixou, em liminar, o aumento em 6%. “Apoiamos reação dos motoristas e cobradores ao absurdo cometido pelo TST. Revogar o aumento, mesmo que provisoriamente, é deixar claro o caráter de classe da Justiça. Precisamos de um profunda reforma nas instituições. O Judiciário não pode ser impermeável ao controle social, como é hoje. Os trabalhadores demonstraram sua disposição de lutar por seus direitos”, afirmou Zé Gomes. 

A atividade ocorreu na esquina com a Rua Sete de Setembro. Durante a panfletagem, ele e Albanise foram reconhecidos e parabenizados pela participação nos dois primeiros programas eleitorais exibidos na televisão. Ao conceder entrevista à imprensa sobre a quantidade restrita de recursos para realizar sua campanha, o candidato a governador afirmou que o problema não é sua opção pelo caráter militante da campanha e as doações de pessoas físicas: “A distorção está nas campanhas milionárias financiadas por empresas que têm interesses no Estado. Nestas a população entra como fiadora dos acordos”, afirmou.