Presidenciaveis começam "guerra dos artistas" na etapa final da campanha


Os candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) deram início à "guerra dos artistas": na reta final da campanha, começaram a explorar o apoio das classes artística e intelectual às suas candidaturas nas redes sociais, em atos de campanha e até no programa eleitoral. Os petistas preparam um evento político com famosos no Rio de Janeiro, previsto para o dia 15 de setembro, e devem contar também com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os convites já começaram a ser feitos, mas ainda não há confirmações. 

Na corrida presidencial deste ano, já declararam publicamente apoio a Dilma personalidades como o teólogo Leonardo Boff, o cantor Otto, o cartunista Ziraldo, o cineasta Jorge Furtado e os atores José de Abreu, Chico Diaz (Foto) e Henri Castelli, e atriz Sílvia Buarque (Foto). Aécio Neves exibiu em seu programa eleitoral de TV na noite de quinta-feira um videoclipe com cantores famosos entoando jingle de sua campanha. Estrelam: Zezé Di Camargo (Foto) com a filha, Wanessa, Chitãozinho e Xororó (Foto), Renato Teixeira, Chrystian (da dupla com Ralf), integrantes da banda Skank, Beto Guedes, Cris do Morro, Velha Guarda da Mangueira e outros. E cantam: "A força que o Brasil precisa, chamou. Aé, Aé, Aécio, eu vou".

A ideia dos marqueteiros do PSDB é dar roupagem mais pop aos programas de rádio e TV, que devem exibir imagens de apoiadores incensados ao menos duas vezes por semana. Em março deste ano, foi veiculada uma série de vídeos em homenagem ao aniversário do candidato com manifestações, inclusive, do jogador Ronaldo.

Desde 2010, Marina Silva contou com forte apoio de artistas, o que ajudou a disseminar sua candidatura, que tinha menos de um minuto de propaganda eleitoral. Desta vez, já exibe em suas redes sociais a adesão dos cantores Caetano Veloso, Lenine e Adriana Calcanhotto e do ator Caio Castro, por exemplo. Os marineiros também estão planejando um ato político com artistas, mas ainda sem data e local para acontecer. A reportagem: Veja / Abril  com Estadão Conteúdos.