Vereador Arlindo Siqueira divulga nota sobre a CPI das Obras Inacabadas em Olinda

O vereador olindense Arlindo Siqueira divulgou nota sobre a CPI das Obras Inacabadas no município governado pelo PCdoB.

Confira na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO – CPI DAS OBRAS INACABADAS

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Olinda quer tumultuar o processo que deu início ao pedido de instalação da CPI para apurar irregularidades nas obras em execução na cidade, conforme constatação em relatório da Corregedoria Geral da União (CGU). Primeiro, anunciou a ausência de requisitos básicos para instalá-la. Depois, aproveitando a ausência do vereador Arlindo Siqueira (que está de licença médica) no plenário e da imaturidade dos demais parlamentares da Oposição, que propagou informações da retirada da assinatura do vereador Arlindo Siqueira (PSL), autor do requerimento.

Arlindo Siqueira, o único vereador eleito pela Oposição em 2012, é o maior interessado na apuração das irregularidades. Não retirou a assinatura e não faria isso, em hipótese alguma. Em 2013 Arlindo foi o único parlamentar a assinar um pedido de instalação de CPI. Em 2014, Arlindo voltou a articular com outros vereadores a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito e no início deste ano, novamente, elaborou requerimento, reuniu as provas necessárias e foi em busca das assinaturas necessárias para a instalação da CPI.

Portanto, não há nenhum motivo para Arlindo Siqueira retirar a assinatura. Propagar essa informação é a forma maliciosa encontrada para tumultuar o processo e, assim, tentar desestabilizar a Oposição e protelar o processo de instalação da referida Comissão Parlamentar de Inquérito.

Diante da notificação do Departamento Legislativo da Câmara de Vereadores, de que havia falhas técnicas no requerimento solicitando a instalação da CPI, imediatamente o vereador Arlindo Siqueira comunicou a todos os vereadores que fazem parte da Oposição para que se pudesse sanar as pendências apresentadas pelo presidente da Câmara.

Arlindo Siqueira ressalta mais uma vez que não retirou a assinatura do requerimento e que agora resta apenas aos cinco vereadores que também assinaram o pedido de instalação da CPI sanar as pendências existentes.

Com informações da assessoria