Teresa Leitão faz duras criticas ao projeto que autoriza gestão da Arena Pernambuco pela Empetur

Na manhã desta terça-feira (31), em reunião da CCLJ (Comissão de Constituição, Legislação e Justiça) na Assembleia Legislativa de Pernambuco, a deputada estadual Teresa Leitão analisou e fez duras críticas ao projeto de lei do Governo do Estado que autoriza gestão da Arena Pernambuco pela Empetur. 

A deputada criticou o fato de não haver prazo para o início e fim da gestão da Arena e a quantidade e onde os cargos criados ficarão lotados. Teresa também afirmou que a criação dos cargos ocorre depois da apresentação do relatório financeiro do Estado, onde o Governo está no limite prudencial de gastos.

Com Geraldo população do Recife é refém das chuvas, diz Silvio Costa


O Recife acordou na manhã desta segunda-feira (30), mais uma vez, com a instalação do caos que virou rotina para a população nos últimos anos. Com as chuvas registradas nas últimas horas, as vias foram tomadas pelas águas e pelo lixo, além de prejuízos de diversas ordens, como pessoas desalojadas por deslizamento de terra, fechamento do comércio por causa dos alagamentos, o trânsito ainda mais complicado e os serviços indisponíveis pela falta de profissionais, além de órgãos públicos sem atendimento e da suspensão de aulas em diversas instituições escolares.

Para o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), os transtornos são consequência direta da irresponsabilidade da atual gestão no que se refere às ações estruturadoras no município. “Infelizmente, o que observamos é a absoluta falta de planejamento e de manutenção da cidade. O prefeito Geraldo Júlio, em vez de priorizar iniciativas como conservação de galerias, limpeza dos canais e canaletas e a construção de sistemas para a contenção de alagamentos, como os adotados em São Paulo e no Rio de Janeiro, prefere prometer grandes obras que não são executadas. Enquanto a Prefeitura gastou mais de R$ 80 milhões em publicidade, bem menos da metade disso foi empregado em intervenções para a contenção de alagamentos e cuidados nos mais de três mil pontos de risco nos morros”, compara.

O parlamentar destaca que o que está acontecendo no Recife nos últimos três anos e meio é reflexo da gestão de um prefeito que não cuida da cidade. “Com todas as tecnologias preventivas já existentes no Brasil e no mundo, o Recife não pode ficar refém de questões climáticas. Quando candidato, o prefeito Geraldo Júlio comprometeu-se a acabar com 32 pontos críticos de alagamento no município, mas pelo que foi registrado diante das recentes chuvas, do pouco que alega ter feito, nada surtiu o efeito prometido”, destaca.

Silvio enfatiza a necessidade de ações proativas no Recife. “É inadmissível que a população fique à mercê de uma gestão com viés exclusivamente reativo. A cidade precisa de iniciativas concretas que evitem os problemas e não de gabinetes de maquiagem, que só funcionam esteticamente e apenas enxugando gelo, sem dar aos seus cidadãos as melhorias necessárias. Precisamos de saneamento integrado, drenagem e microdrenagem eficientes, contenção de encostas, moradias dignas, limpeza periódica de rios, canais, galerias e canaletas, acessibilidade assegurada e, principalmente, respeito à vida de toda à população”, detalha.

Projeto de lei da caça aos livros foi tema de audiência pública na Câmara do Recife

A bandeira do arco-íris espalhada sobre a mesa dava o tom do encontro. A faixa produzida por uma entidade de mães pedindo respeito e amor para seus filhos levava à reflexão. Nesse clima de “democracia participativa”, em que a sociedade integra as discussões e decisões políticas, os vereadores Isabella de Roldão (PDT) e Jayme Asfora (PMDB) realizaram reunião pública na manhã desta sexta-feira, 27, para debater o projeto de lei número 26/2016 em tramitação na Câmara Municipal do Recife. Ele está apto a ser votado em plenário e sua finalidade é proibir, em todas as unidades escolares da rede de ensino público do município, a utilização de livros e outros meios definidos que versem sobre a ideologia de gênero e a diversidade sexual.

O objetivo da reunião pública, ampliar o debate num sentido de atingir a inclusão social, foi um sucesso. O plenarinho da Câmara do Recife estava lotado por pedagogos, psicólogos, professores da rede municipal, dezenas de jovens, mães e representantes dos movimentos em defesa dos direitos humanos e da cidadania e da população LGBT. Além dos dois vereadores que organizaram a reunião pública, também estiveram presentes durante todo o debate, os vereadores Jurandir Liberal (PT) e Marília Arraes (PT); três secretários municipais: o executivo de Direitos Humanos, Paulo Moraes; o executivo de Gestão Pedagógica da Secretaria de Educação, Rogério Morais; e a da Mulher, Elizabete Godinho; a secretária-geral adjunta da OAB-PE, Luciana Brasileiro; o promotor de Direitos Humanos do Recife, Maxwell Vignoli; e a diretora do Sindicato dos Professores do Recife (Sinpere), Cláudia Ribeiro.

A vereadora Isabella de Roldão ressaltou a importância da discussão de gênero nas escolas. "A gente entende ser urgente e importante debater o assunto, haja vista a boataria que se forma e, infelizmente, passada como verdadeira, distorcendo pontos importantes. Precisamos debater a questão da sexualidade, diversidade, respeito e, acima de tudo, igualdade. Porque nenhum de nós é diferente. E que a gente possa formar uma sociedade respeitosa e humana”, disse. Jayme Asfora e Isabella de Roldão acreditam que muitas das informações que são divulgadas são distorções da verdade e que têm o intuito, justamente, de criar um ambiente favorável à aprovação do projeto. Eles lembram ainda que, recentemente, a Comissão de Constituição de Justiça da Assembleia Legislativa rejeitou proposta semelhante.

O projeto de lei já foi aprovado pelas comissões de Legislação e Justiça; de Educação, Cultura, Turismo e Esportes; de Defesa dos Direitos Humanos, do Contribuinte e do Consumidor. Recebeu parecer pela rejeição da comissão de Políticas Públicas da Juventude, presidida pela vereadora Isabella de Roldão. “Este debate é esperado e importante. A quem interessa, ou pelo contrário, a quem não interessa efetivamente a discussão de educação de gênero nas escolas?”, questionou a vereadora. Segundo ela, as questões de gênero e sexualidade são importantes para se discutir em sala de aula. “Por falta desse debate, que passa pelos direitos humanos, muitos jovens e adolescentes são agredidos. O que agride a dignidade deve ser discutido em sala de aula. Respeito se aprende desde pequeno ou pequena”, afirmou Isabella. Ela revelou que, no relatório da Comissão de Políticas Públicas da Juventude, argumentou que o projeto de lei se contrapõe aos direitos constitucionais dos adolescentes e jovens.

Música, moda e debate no aniversário de 23 anos da ONG Gestos

A Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero preparou uma programação cultural gratuita para comemorar, nesta sexta-feira (27), a partir das 16h, os 23 anos de história da ONG pernambucana, conhecida nacionalmente pela forte atuação na luta pelos Direitos Humanos. Na celebração, que acontece na sede da ONG, no bairro da Boa Vista, muita música, poesia, debates e até moda através de um grande bazar solidário.

Quem abre a programação é o DJ VirguLINUX, ativista e integrante do movimento “Música para Baixar”. Em suas apresentações, o DJ é conhecido por divulgar a cultura pernambucana fazendo uma ponte com a cultura livre e as redes digitais. Logo após a apresentação, às 17h, haverá o seminário “Saúde não é Comércio”, feito para debater a atual relação entre o sistema de saúde e a indústria farmacêutica no Brasil.

Ao fim do debate, o evento abre novamente espaço para a cultura pernambucana, levando ao palco apresentações de poesias, cordéis, músicas e críticas. A ideia é dar acesso democrático ao palco para manifestações livres e expressão de pensamentos, assim, artistas e amantes das artes podem se apresentar, dar seus recados e desabafos.

Para encerrar a programação, uma apresentação de El Negro, poeta, cantor e compositor argentino, que promete levar ao evento muita música com teor poético e político, como "Sangre & poesía", uma composição que levanta questões sociais e integra o universo estético-artístico conhecido como "nova canção latino-americana", movimento que ajudou a unir, por meio da música, os países das Américas em torno da solidariedade e pela luta por justiça.

Vale ressaltar que durante todo o evento estará aberto o Bazar da Gestos, com roupas, sapatos, joias, blusas, entre outros itens. Ainda haverá na comemoração cerveja artesanal e comidinhas saborosas com opções veganas.

O evento é gratuito e aberto ao público.

Saúde não é Comércio - Questões como direitos, interesses comerciais, lobby, fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e a relação entre os políticos e os financiadores de campanha estarão na pauta do seminário. A campanha “Saúde não é Comércio” foi lançada pela Gestos no último mês de abril e vem conscientizando e levantando questões a respeito do tema. O seminário abordará como os lobbies são nocivos ao interesse público e ao SUS; a relação entre políticos e financiadores de campanha; inquietações sobre o Sistema Único de Saúde (SUS), que com a posse do governo interino de Michel Temer tem sua existência ameaçada. A campanha tem o objetivo de também informar as pessoas sobre questões de medicalização da população e o sistema de saúde.

Serviço - Aniversário de 23 anos da Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero

Quando - Dia 27 de maio, das 16h às 22h
Onde - Na sede da Gestos (Rua dos Médicis, 68, Boa Vista, Recife-PE
Informações: (81) 3421-7670 / e-mail: contato@gestos.org
Site: www.gestos.org
Twitter: www.twitter.com/gestospe
Facebook: www.facebook.com/gestospe
Facebook do evento: https://www.facebook.com/events/476505032559458/

Programação cultural:
16h – DJ VirguLINUX (www.iteia.org.br/virgulinux)
17h – Debate Saúde não é Comércio
19h – Palco aberto (poesias cordéis, músicas, críticas, recados e desabafos)
20h – Apresentação de El Negro

Lançamento da versão digital do livro do Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade - O Poder do Cristo em nós

Sucesso de vendas nos principais eventos literários pelo Brasil, o título Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade — O Poder do Cristo em nós ganha agora a versão digital. A obra está disponível para leitores de 170 países, em mais de 60 lojas online. Entre os pontos de venda, destacam-se a Apple Store, Amazon, Barnes & Noble, Kobo, Copia e Scribd, que já dispõem de outros ebooks do escritor.

Este é o quinto volume da Coleção Ecumênica “O Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração”, cuja a marca superou 3 milhões de exemplares vendidos. Esta série é composta também pelos títulos: As profecias sem Mistério; Somos todos Profetas; Apocalipse sem Medo; e Jesus, o Profeta Divino.

Estudioso dos temas bíblicos há quase seis décadas, Paiva Netto relaciona as Escrituras Sagradas aos acontecimentos climáticos, sociais e planetários e reúne pensamentos de inúmeras personalidades, que, ao longo da História, contribuíram para diferentes campos do conhecimento humano.

Lançado em novembro de 2014, durante as comemorações dos 25 anos do Templo da Boa Vontade, o livro Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade — O Poder do Cristo em nós apresenta profunda análise sobre o emblemático martírio do Jesus, geralmente objeto de pesquisa e reflexões tanto de especialistas quanto do público em geral. Isso porque tal episódio levantou muitos questionamentos, tais quais: se Jesus não foi morto e vencido, onde atualmente Ele se encontra? Qual o significado de Seu sacrifício?

Adquira já o seu! Para quem deseja compreender, de maneira abrangente e ecumênica, os ensinamentos do Cristo e Seu legado universal, Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade é de leitura indispensável. Para outras informações, acesse www.paivanetto.com.

Informações enviadas por Vânia Besse e Bruna Gonçalves, Assessoria de Comunicação e Relacionamento Institucional da LBV.

SAIBA MAIS: PDT vai expulsar os seis deputados federais que votaram contra a democracia