Obra para melhoria do abastecimento de água em Olinda já está 30% executada

Um dos maiores investimentos já feitos na rede de distribuição de água de Olinda, nas últimas décadas, está em andamento e vai beneficiar os 15 bairros mais populosos da cidade. As obras do Olinda+ Água avançaram e já estão 30% concluídas. A proposta do projeto é acabar com o racionamento nesses bairros até o ano de 2021. Nesta primeira etapa de obras, as intervenções estão concentradas nos bairros de Casa Caiada, Jardim Atlântico e Rio Doce, onde já foram assentadas mais de 20 quilômetros de rede e construídos cinco reservatórios com capacidade para armazenar dois mil metros cúbicos de água, cada um. A previsão é encerrar a primeira fase do projeto até o final deste ano, quando já será iniciado o funcionamento da rede e unidades operacionais implantadas, levando melhorias para o abastecimento dos três bairros. As obras da segunda etapa começarão ainda no segundo semestre de 2017 e atenderão os bairros de Ouro Preto, Jardim Fragoso e Bairro Novo.


Neste momento, os serviços estão sendo realizados nas ruas Rua Artur Serpa, em Casa Caiada, e na Avenida Fenelon Ático Leite, no bairro de Rio Doce, onde é feito o assentamento de tubulações. Para a primeira etapa do projeto também estão previstas obras de setorização para implantar um sistema de controle e medição da rede de abastecimento de água, por meio da instalação de dispositivos como macromedidores, válvulas redutoras de pressão, sensores de monitoramento das pressões ao longo da rede e ainda telemetria (sistema remoto de monitoramento e controle da rede). "A medida que as intervenções forem finalizadas em cada bairro, a população já sentirá as melhorias na distribuição de água, pois com as redes divididas em setores de abastecimento teremos um maior controle da operação e da entrada de água em cada um dos distritos. Assim vamos conseguir aumentar a vazão de água na rede, ter uma melhor uniformidade na distribuição de água e reduzir as perdas do sistema", explica o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Reginaldo Lopes.

A companhia também já construiu mais cinco reservatórios em Jardim Atlântico, no mesmo local onde já existia o Reservatório de Perijucã. Será feita a impermeabilização e a instalação das tubulações para interligar os seis reservatórios, que funcionarão de forma integrada. Também já foi iniciada a construção de duas estações de bombeamento (estações elevatórias), uma unidade em Rio Doce e a outra em Jardim Atlântico.

O projeto do Olinda + Água vai beneficiar 240 mil pessoas - aproximadamente metade da cidade - nos bairros de Casa Caiada, Bairro Novo, Bultrins, Jardim Atlântico, Jardim Fragoso, Ouro Preto, Rio Doce, Varadouro, Carmo, Guadalupe, Santa Tereza, Bonsucesso, Monte, Amaro Branco e Bultrins. As redes de distribuição de água nesses 15 bairros serão divididas em 42 setores de medição e controle de abastecimento. Está previsto começar a terceira etapa de obras do projeto ainda no segundo semestre de 2018. Após a conclusão das obras, o projeto continuará sendo executado até o ano de 2021, período que serão realizadas intervenções para melhoria da eficiência operacional, com a instalação de equipamentos e novas tecnologias de manutenção do sistema. Todo projeto receberá um investimento de R$ 134 milhões, recursos do Banco Mundial (BIRD).

Fonte: Assessoria de Imprensa

Postagens mais visitadas deste blog

Reitora da UFRPE e secretário de Educação realizam reunião sobre creche escola em Dois Irmãos

Rodrigo Coutinho inicia reuniões da Comissão Especial do Plano Diretor do Recife na Câmara

TCE alerta DER para irregularidades na execução de contrato da BR-101

Após polêmica, Comissão de Cidadania define Juntas na presidência

Coluna do #BlogPautaPolítica

Em primeiro discurso na ALEPE, João Paulo Costa destaca prioridades do seu mandato

Coluna do #PautaPolíticaPE

"Vocês são considerados bandidos e assassinos", disse deputado ao presidente da Vale

Casal de bonecos, Zé Pereira e Vitalina, fazem tradicional viagem de barco pelo Velho Chico para anunciar o Carnaval

Wanderson Florêncio defende parque na Zona Sul do Recife e enfrenta protestos