Entidades decidiram criar Fórum Municipal Popular de Educação do Recife

NOTA PÚBLICA - Não reconhecemos a legitimidade do Fórum Municipal de Educação- FME - do Recife com nova conformação constituída arbitrariamente pela Gestão Municipal, que mostra desrespeito às decisões democráticas da Conferência Municipal de Educação - COMUDE do Recife 2015 e do Pleno do FME.

A Prefeitura do Recife desrespeitou a COMUDE 2015 e a legitimidade democrática do FME constituído em 2015 através da Lei 895.2015.

Após mais de 2 anos funcionando sem apoio da Gestão Municipal do Recife e sua efetiva participação nas discussões em prol da melhoria da qualidade da Educação no município de Recife, o FME do Recife sofreu um atentado à sua legítima composição de Entidades comprometidas com o direito à Educação.

Neste momento, o FME do Recife deveria concentrar suas forças no monitoramento das metas do Plano Municipal de Educação – PME - do Recife, aprovado pela COMUDE 2015 e, nas preparações da COMUDE 2017. Entretanto, a Gestão Municipal insistiu em desconsiderar os trabalhos realizados pelo FME, como a composição de Comissões para tal monitoramento e a construção do Regimento Interno, e preferiu centrar suas discussões em torno de uma nova composição sob o respaldo da Portaria no1559, baixada sem aviso prévio, o que a caracteriza como medida arbitrária em evidente desrespeito ao trabalho desenvolvido pelas Entidades.

A Portaria Nº 1559 da Secretaria de Educação, de 18 de Agosto de 2017 desmontou a estrutura legítima do FME do Recife. Nesta nova composição não foram respeitadas as Entidades que, originalmente, constituíram o FME do Recife na COMUDE de 2015, com respaldo da comunidade educacional do município e a aprovação, democraticamente, pelo Pleno do Fórum. O processo de inclusão de novas Entidades ao FME constituído e em funcionamento ao longo do período de mais de dois anos deveria seguir critérios e processos democráticos em decisões coletivas realizadas por todas as Entidades componentes do FME e não apenas as diretrizes da atual Gestão Municipal, que ampliou a representação governamental desconsiderando a necessidade de deliberações coletivas para a ampliação do FME.

O FME do Recife deve ser formado e constituído por decisões colegiadas, de forma transparente, republicana e democrática e, portanto, sob bases conhecidas e pactuadas. Não é um apêndice rebaixado da Secretaria de Educação do Recife que, por ela, pode ser modificado a qualquer tempo de forma unilateral e arbitrária, para atender quaisquer interesses conjunturais e políticos.

A partir do referido contexto reiteramos: NÃO ACEITAMOS UM FÓRUM MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ANTIDEMOCRÁTICO E CONTROLADO PELA GESTÃO MUNICIPAL. Não reconhecemos a legitimidade da nova composição do FME constituído pela Portaria 1559/17.

Em função da não revogação da Portaria Nº 1559, de 18 de Agosto de 2017, publicada pela Secretaria de Educação, as referidas Entidades decidiram pela saída do FME e criação do FÓRUM MUNICIPAL POPULAR DE EDUCAÇÃO DO RECIFE - FMPE, com a finalidade de contínua cobrança junto ao Governo Municipal pela implementação dos Planos Nacional e Municipal; e, ainda, a manutenção do constante diálogo com os Fóruns Estadual e Nacional no processo de construção desse novo Fórum proposto.

Convocamos todos os segmentos e setores públicos da educação básica, profissional e superior atuando no município do Recife para juntar forças contra as referidas medidas arbitrárias e fortalecer as ações do FMPE do Recife.

Assinam este documento:

Associação dos Auxiliares de Desenvolvimento Infantil do Recife-ASSADIR;
Campanha Nacional pelo Direito à Educação-COMITÊ PERNAMBUCANO;
Conselho Tutelar;
Central Única dos Trabalhadores-CUT-PE;
Central Sindical e Popular- CSP -CONLUTAS;
Fórum de Educação de Jovens e Adultos- FEJA;
Fórum em Defesa da Educação Infantil de Pernambuco- FEIPE;
Núcleo de Educação Integral e Ações Afirmativas- NEAFI;
Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros – NEAB/UFPE;
Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco- SINPRO-PE;
Sindicato Municipal dos Profissionais da Educação do Recife-SIMPERE;
Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos da Administração Direta e Indireta da Prefeitura do Recife - SINDSEPRE
Sociedade das Mulheres Negras de Pernambuco-Uyala Mukaji;
União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco-UESP;
Grupo da Pessoa com Deficiência- GPD.

Fonte: Assessoria

Postagens mais visitadas deste blog

Coluna do #BlogPautaPolítica

Paulo Câmara anuncia o segundo escalão do Governo de Pernambuco

Coluna do #PautaPolíticaPE

João Fernando Coutinho terá grupo político participando das eleições 2020 para prefeitura de Pesqueira

Grupo repudia tentativas de censura na Paixão de Cristo de Casa Amarela em Recife

2ª semana de janeiro tem superávit de US$ 1,766 bilhão na balança comercial brasileira

Produção de petróleo e gás natural em 2018

Silvio Costa Filho propõe criação de Frente Parlamentar em defesa do Pacto Federativo

Inscrições abertas para estágio de nível médio no MPPE

Coluna do #PautaPolíticaPE