Dia da Consciência Negra é comemorado em mais de mil cidades brasileiras

Na próxima terça-feira, 20 de novembro, é Dia da Consciência Negra, em memória a Zumbi dos Palmares, referência a luta e valorização do povo negro, além do combate ao racismo e enfrentamento à discriminação racial no Brasil. Essa data que celebra o Dia Nacional da Consciência Negra foi estabelecida pelo projeto de Lei nº 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. No entanto, apenas em 2011 a presidente Dilma Roussef (PT) sancionou a Lei 12.519/2011 que cria a data, sem obrigatoriedade de feriado.

Atualmente, o 20 de novembro é considerado feriado em mais de mil cidades e seis estados decretaram feriado estadual. Em Alagoas (Lei Estadual 5.724/1995), Amazonas (Lei Estadual 84/2010), Amapá (Lei Estadual 1169/2007), Mato Grosso (Lei Estadual 7879/2002), Rio de Janeiro (Lei Estadual 4007/2002) e Rio Grande do Sul (Lei Estadual 8.352/1987).

O objetivo do Dia da Consciência Negra é fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana no Brasil, além de oportunizar um momento para analisar o impacto que tiveram no desenvolvimento da identidade cultural brasileira. A cultura negra teve sempre uma profunda influência em várias áreas, por exemplo, na música, na política, na religião e na gastronomia, entre outras. Por isso, este é um dia de reafirmação da população negra, além de comemoração e valorização da cultura afro-brasileira.

História de Zumbi - No período do Brasil colonial, Zumbi simbolizou a luta do negro contra a escravidão que sofriam os africanos. Zumbi morreu enquanto defendia a sua comunidade e lutava pelos direitos do seu povo. O Quilombo dos Palmares, localizado no atual estado de Alagoas, liderado por Zumbi, formavam a resistência ao sistema escravocrata que vigorava. Ali os negros escravizados recuperavam sua liberdade, preservavam a cultura africana na colônia e viviam do plantio e do comércio realizado com cidades próximas. O assassinato de Zumbi o transformou num mito entre os africanos escravizados e sua história foi passando de geração em geração. Zumbi lutou até a morte contra a escravidão, que só terminaria em 13 de maio de 1888, com a abolição oficial da escravatura no Brasil, cerca de 193 anos após sua morte.

Postagens mais visitadas deste blog

Reitora da UFRPE e secretário de Educação realizam reunião sobre creche escola em Dois Irmãos

Rodrigo Coutinho inicia reuniões da Comissão Especial do Plano Diretor do Recife na Câmara

TCE alerta DER para irregularidades na execução de contrato da BR-101

Após polêmica, Comissão de Cidadania define Juntas na presidência

Coluna do #BlogPautaPolítica

Em primeiro discurso na ALEPE, João Paulo Costa destaca prioridades do seu mandato

Coluna do #PautaPolíticaPE

"Vocês são considerados bandidos e assassinos", disse deputado ao presidente da Vale

Casal de bonecos, Zé Pereira e Vitalina, fazem tradicional viagem de barco pelo Velho Chico para anunciar o Carnaval

Wanderson Florêncio defende parque na Zona Sul do Recife e enfrenta protestos