Coluna #BlogPautaPolítica: Um possível arranjo político no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife?


Rearrumação no Governo de Pernambuco - O governador Paulo Câmara (PSB), poderá anunciar nos próximos dias o novo secretariado. O novo governo do gestor pretende fazer melhorarias nos serviços públicos oferecidos pelo Governo de Pernambuco. O anuncio dos nomes está previsto para acontecer nos dias 27 e 28 deste mês, porém Paulo resolveu permanecer no dialogo com partidos, aliados e demais integrantes do PSB para fechar a lista. Essa nova rearrumação no governo do estado, possivelmente impactará na equipe do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), que também anunciará mudanças no primeiro escalão da Prefeitura.


Segundo governo de Paulo - Uma possível novidade na reforma do secretariado de Paulo Câmara (PSB) será o rodízio do PCdoB de Luciana Santos, vice-governadora eleita, que comanda a Cultura e a Fundarpe. Outras legendas que mudarão de lugar é o MDB, PP, PDT e PSD, além do PR que pode 'sair ou ficar' na base governista, já que o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, volta a assumir o partido e foi oposição na reeleição do governador. Nos corredores do Palácio comenta-se que o Solidariedade retornará ao primeiro escalão do governo estadual, tendo interesse na pasta de Turismo e Empetur, e o grupo do PT ligado ao senador reeleito Humberto Costa pretende voltar ao governo do PSB na pasta de Agricultura ou Cultura e Fundarpe, além de deslocar os partidos nanicos. Nesta sexta-feira (21) o governador Paulo enviará a reforma administrativa para Alepe.


Mudanças na gestão Geraldo Julio - Nos bastidores da Prefeitura do Recife andam comentando que alguns secretários estão em 'pé de guerra' para mostrar serviço e não perder o emprego. As trocas de palavras nos corredores se refere que o prefeito possivelmente mudará a Secretaria de Mobilidade, Saúde, Desenvolvimento Social, Saneamento, Turismo, Habitação, CTTU, Csurb, Emlurb e até mesmo Procon Recife para poder reorganizar os aliados na Câmara dos Vereadores e partidos pequenos. Sem esquecer da aliança com o governador Paulo Câmara.