Jair Bolsonaro volta a atacar os veículos de comunicação


247 - O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) voltou a ameaçar os veículos de comunicação, através das redes sociais. Ao criticar uma matéria da Folha de S. Paulo sobre a ausência de ministros oriundos das regiões Norte e Nordeste, Bolsonaro disse que a Folha vai "quebrar a cara", e disse que o jornalismo feito pelo jornal é "sujo e baixo nível".

"A Folha de SP continua a fazer um jornalismo sujo e baixo nível. Agora insinuam falta de representatividade das regiões Norte e Nordeste nos ministérios, como se nascer em uma região se traduzisse em competência e não nascer significasse descaso e abandono. Vão quebrar a cara!", disse.

Segundo Bolsonaro, a matéria, reproduzida por vários veículos de comunicação, criticava os critérios escolhidos pelo eleito para seu ministério que, segundo ele, foi definido de forma técnica.

"Não saí perguntando a região de nascimento, cor da pele ou sexualidade de cada um, já que isso é irrelevante para as demandas de nosso país", reiterou o presidente eleito. "Também não perguntei o local de nascimento para minha esposa, filha de nordestino, nem para os nordestinos que trabalham e trabalharão diretamente comigo na presidência. Se defendemos igualdade, esses detalhes são completamente ínfimos".

Esta não é a primeira vez que Bolsonaro ataca veículos de comunicação que não produzem material favorável a suas decisões e anúncios. Além de ameaçar com corte de verbas publicitárias, ele rotula como falsas notícias contrárias a si, as tais fake news, além de tratar com hostilidade jornalistas que perguntam sobre temas sensíveis.