Juntas (PSOL) nem oposição, nem governo, serão independentes

Foto: Divulgação/Facebook

A Juntas Codeputadas Estaduais (PSOL) decidem seguir a posição de independência das bancadas - nem oposição e nem governo. Elas pretendem assumir a presidência da Comissão de Cidadania e  Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), inclusive, com uma grande mobilização popular e apoio da sociedade civil organizada. A Juntas irá articular participação social com força política de um novo grupo político, além de resistir e defender importantes segmentos da sociedade pernambucana nessa 19ª legislatura na Casa Joaquim Nabuco.

NOTA - Começamos a jornada da nossa primeira legislatura como codeputadas na Assembleia Legislativa de Pernambuco ao lado dos movimentos sociais de base popular e das pessoas diversas que querem uma política feita para a vida real da população, compromissada com inclusão e o concreto enfrentamento às desigualdades sociais.

Por princípio, coerência ideológica e conexão com a prática política que nos move, tomaremos a posição de independência das bancadas de oposição e de governo. Nossa postura independente será pautada pela crítica dialogada com as bancadas, numa atuação voltada para a conquista e salvaguarda dos direitos dos nossos públicos prioritários: mulheres, população negra, população LGBTQ+, juventudes, povos tradicionais e pessoas com deficiência.

Por nosso DNA e pelas pautas que abarcamos, reivindicamos firmemente a presidência da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular da Alepe, entendendo nossa presença como ponte importante para o necessário diálogo entre a casa legislativa e a sociedade, processo constitutivo da democracia, mas raramente concretizado. Nossa demanda é coletiva, apoiada pelos movimentos sociais e pela força popular que elegeu nossas pautas, nossa diversidade e nosso compromisso político como sinal da urgência por transformação a partir da inclusão e da justiça social. Para nós, a vida só será boa se for boa para todas as pessoas viventes.

Confira aqui a carta-manifesto assinada por mais de 130 movimentos sociais e instituições de direitos humanos em apoio às Juntas na presidência da Comissão de Direitos Humanos: https://goo.gl/hEHaFB.

Juntas Codeputadas Estaduais