Coluna do #PautaPolíticaPE

Foto: Reprodução/Divulgação

Falta de chuva altera calendário de abastecimento de cidades atendidas pelo Sistema Jucazinho

A falta de chuvas na região de influência da Barragem de Jucazinho, localizada no município de Surubim, vem afetando o volume do manancial, que está hoje com apenas 2,78% da sua capacidade, o que corresponde a um pouco mais de 9 milhões de metros cúbicos de água - do total de 327 milhões de metros cúbicos. Com o baixo nível de água no reservatório e na tentativa de preservar o atendimento de onze cidades do Agreste pernambucano, até o período de inverno, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) precisou alterar o calendário de abastecimento para a população desses municípios.

Os técnicos da Compesa estão monitorando o volume da Barragem de Jucazinho e realizando cálculos para retirada do volume de água com o objetivo de não deixar as cidades sem atendimento pela rede de distribuição. O novo calendário de abastecimento já está em vigor. Os municípios de Passira, Cumaru e Riacho das Almas passaram a ter um regime de distribuição de oito dias com água e 22 dias sem. Já nas cidades de Surubim, Casinhas, Salgadinho, Santa Maria do Cambucá, Frei Miguelinho, Vertentes, Vertente do Lério e Toritama o rodízio de abastecimento agora é de 11 dias com água e 19 dias sem o abastecimento. “A severa estiagem provocou uma queda acentuada do volume do manancial, que já não tem água suficiente para atender simultaneamente os onze municípios. Por isso, fomos obrigados a ampliar o rodízio”, explica o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Bruno Adelino.

A expectativa, com esse novo calendário, é garantir o abastecimento de água até o período de chuvas na região Agreste, que ocorre entre os meses de abril e julho. O oitavo ano consecutivo de seca afetou drasticamente a Barragem de Jucazinho, o maior reservatório de abastecimento humano do interior do Estado e responsável pelo atendimento de 240 mil pessoas nessas 11 cidades. Nos últimos oito anos, Jucazinho entrou em colapso uma vez - em setembro de 2016 - e vem apresentado baixos índices de acumulação, tendo em vista que as chuvas registradas na região não foram suficientes para recuperar o manancial. “O maior índice de acumulação alcançado pela Barragem de Jucazinho, nesse período de seca prolongada, foi de 8% da sua capacidade total, chegando a reservar 16,3 milhões de metros cúbicos de água”, relembra o gerente da Compesa, Bruno Adelino. A última vez que a barragem verteu foi em maio de 2011. Com informações da assessoria.

RAPIDINHAS:

TRANSFERÊNCIA - O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de olho na delegada pernambucana Patrícia Domingos. A Secretaria Nacional de Segurança Pública solicitou ao Governo de Pernambuco a transferência da delegada para a pasta do ministro Sérgio Moro. 

MULHERES - A Câmara Municipal do Recife realiza na próxima quinta-feira (28), às 16h, a reunião solene em homenagem ao Dia da Mulher. O evento é organizado pela vereadora Professora Ana Lúcia (PRB). A solene vai homenagear algumas mulheres personalidades da sociedade recifense.

RECIFEOs moradores da comunidade do Sítio dos Pintos, em Dois Irmãos no Recife, reclamam da falta de limpeza no canal Riacho Sítio dos Pintos. De acordo com os moradores, o canal riacho está completamente coberto pela vegetação há mais de cinco meses. O canal riacho Sítio dos Pintos começa no terreno da família dos Marroquim, passa pela UFRPE e desemboca no Rio Capibaribe.