O Holiday e a desumanidade de Geraldo Julio

Foto: Reprodução/Facebook

O Holiday e a desumanidade de Geraldo Julio.

O Recife possui um dos maiores déficits habitacionais do País. Inúmeras famílias recifenses vivem em moradias que estão muito longe do que poderia se chamar de casa.

Pois bem, o caso dos moradores do Edifício Holiday tem chamado a atenção de todos.

São três mil pessoas que habitam naquele prédio que foi construído na década de 50 e que, na época, tornou-se um ícone da arquitetura moderna.

O Holiday, nas últimas semanas, trouxe a público o sofrimento desses moradores. É preciso deixar claro que os mesmos não invadiram seus apartamentos; compraram e realizaram o sonho de ter um teto.

É preciso se olhar uma cidade pelo lado humano. Um prefeito tem que ter a sensibilidade de se colocar no lugar do munícipe. Uma cidade se constrói pelas pessoas e o maior investimento é no ser humano. A cidade somos nós!

O problema do Holiday é uma questão social. E cabe ao prefeito Geraldo Julio assim enxergar, e o que acontece no Holiday aconteceu em outros edifícios do centro do Recife. Isso chama-se FALTA DE POLÍTICA PÚBLICA .

O que é mais fácil? Criar uma política pública ajudando esses locais onde, os moradores tenham obrigações e aqueles que não quiserem cumpri-las serem punidos, e se for o caso, afastado dos demais pra não prejudicar o grupo, ou a omissão e a frieza de, em nome da segurança desses moradores, tirá-los de seus apartamentos para pagar duzentos e poucos reais de auxílio moradia?

Numa conta simples, três mil pessoas a 250 reais (auxílio moradia), são 750 mil reais por mês. Em dois meses o custo é o valor para se resolver a questão da fiação, e os moradores ficariam com dignidade em suas casas.

O prefeito está a seis anos administrando a cidade. Só nesses últimos dias ele soube que existe o edifício Holiday, com todos os seus problemas, e outros tantos edifícios no Recife?

Dê a mão à palmatória, prefeito! Faltou uma política de seu governo pra esses prédios, mas ainda dá tempo , volte atrás , busque uma solução humana para os moradores do Holiday.

Houve um caso muito parecido com o Holiday no Rio de Janeiro com o edifício Pedregulho. Lá o governo buscou uma solução e resolveu o problema.

Prefeito Geraldo Julio, como cristão eu imploro: não queira entrar para a história do Recife como o prefeito que foi o algoz do Holiday.

MARCO AURÉLIO - DEP ESTADUAL(PRTB)